Len Wein, escritor e editor norte-americano de HQs, co-criador de Wolverine e do Monstro do Pântano, morreu neste domingo (10), aos 69 anos. A notícia foi divulgada por Brian Michael Bendis, criador de quadrinhos como Powers e que também escreve para O Homem-Aranha. Brian publicou a mensagem de despedida em seu perfil no Twitter. Ainda não se sabe a causa de sua morte.

“Len Wein, co-criador do Wolverine e do Monstro do Pântano e responsável pelos X-Men que você ama mais do que você imagina.

Obrigado #RIP”.

Neil Gaiman, criador de The Sandman e American Gods também se pronunciou nas redes sociais:

"Acabei de saber que meu amigo e autor inspirador @LenWein morreu esta manhã. Meu amor e condolências para sua esposa, @mcvalada"

Wein nasceu em 1948 e estava com graves problemas de saúde. Ele chegou a fazer uma publicação nas redes sociais em que fala sobre sua internação no hospital na última quinta-feira (07), a princípio por conta de problemas de saúde relacionados a uma cirurgia do coração realizada em 2015

O autor também co-criou personagens Amanda Waller, Lucius Fox e Mongul. Além das histórias em quadrinhos, ele trabalhou escrevendo e editando séries animadas de super-heróis dos anos 90, como X-Men: A Série Animada e O Incrível Hulk.

Wein começou a carreira em Eye of the Beholder, história que apareceu na edição 18 de Os Jovens Titãs, em 1968. Logo após, criou para DC Comics o Monstro do Pântano, juntamente com Bernie Wrightson. O personagem teve sua primeira aparição na revista The House of Secrets 92.

Já no início dos anos 70, ele começou a trabalhar na Marvel e lá ajudou a criar Wolverine ao lado dos desenhistas John Romita Sr. e Herb Trimpe. Mas seu maior triunfo veio em 1975, quando, ao lado do desenhista Dave Cockrum, deu vida novamente aos X-Men, que estavam sem uma revista há cinco anos. Wein reformou todo o time de mutantes, dando origem à equipe moderna. O autor é o responsável por personagens como Noturno, Tempestade, Colossus e Passáro Trovejante.

Anos mais tarde, ele voltou para DC Comics. Por lá, sua principal contribuição foi em Watchmen, um dos maiores quadrinhos de todos os tempos: Wein foi editor do roteirista Alan Moore e teve uma colaboração fundamental na história.

Durante os anos 2000, ele chegou a atuar na indústria de videogames, sendo o roteirista do jogo Watchmen: o fim está próximo. Além disso, escreveu histórias para os quadrinhos de Simpsons e Futurama, além de episódios do desenho Ben 10.