O feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida foi de muito samba e decisões pelas quadras das escolas do Rio de Janeiro. Mais quatro disputas de samba enredo foram finalizadas. Entre as agremiações, estão as campeãs de 2017 Mocidade Independente e Portela. Salgueiro e Unidos da Tijuca também escolheram seus sambas. Imperatriz Leopoldinense (16) e Beija Flor (19) finalizam o processo de escolha ainda essa semana. Em poucos dias conheceremos os 13 sambas enredo das escolas do grupo especial. Acompanhe conosco o que de melhor aconteceu pelas quadras do Rio de Janeiro na reta final das disputas de samba enredo.

Final estilo 'micareta' do Salgueiro consagra parceria de Xande de Pilares e Cia

O Salgueiro fez jus à alcunha de escola “diferente” e realizou uma verdadeira micareta em sua final de samba enredo.

Não, você não leu errado! A final do samba aconteceu ao ar livre, na vila olímpica atrás da quadra. Um transformador queimado foi o responsável por um apagão na quadra por volta de uma da manhã de quinta feira (12) e a solução encontrada pela direção foi levar a disputa literalmente para o chão.

Um caminhão de som foi contratado às pressas para garantir a apresentação dos concorrentes e continuidade do evento. Inclusive, por conta do ocorrido, o ensaio de sábado (14) foi gratuito. Após duas longas horas de espera, os três sambas finalistas puderam se apresentar com vinte minutos para cada exibição. Com a apuração dos votos, no final da madrugada, a parceria composta por Xande de Pilares, Demá Chagas, Dudu Botelho, Renato Galante, Jassa, Leonardo Gallo, Betinho de Pilares, Vanderley Sena, Ralfe Ribeiro e W Corrêa sagrou-se vencedora.

Os melhores vídeos do dia

O Salgueiro busca o décimo título do grupo especial e retorna às suas raizes afro com o enredo “Senhoras do ventre do mundo” assinado pelo carnavalesco Alex de Sousa.

Lá vem Portela, é melhor se segurar! O povo canta e Samir Trindade ganha a terceira disputa consecutiva

A sexta-feira 13 estava azul lá para as bandas de Madureira na final de uma das campeãs do Carnaval carioca. A águia de Osvaldo Cruz escolheu seu samba enredo com a ajuda do povo e já se posta como principal concorrente a melhor samba do ano.

Para evitar os incidentes que mancharam a final de 2016, a Portela tomou todas as precauções necessárias. Dentro da quadra, nada aconteceu, porém do lado de fora, os seguranças da escola foram acusados de uso de força excessiva, inclusive contra mulheres. Por conta da lotação máxima na quadra em um determinado momento, as portas de entrada foram fechadas.

A assessoria de imprensa da escola informa que a presidência está apurando os fatos e que lamenta o ocorrido. Voltando à disputa, quatro sambas concorreram e a parceria de Samir Trindade, Elson Ramires, Neyzinho do Cavaco, Paulo Lopita 77, Beto Rocha, J.

Salles, e Girão sagrou-se vencedora, conquistando o público e os jurados. Desde o início da noite, os componentes já cantavam o samba a plenos pulmões e o êxtase ocorrera quando Gilsinho, o intérprete oficial, anunciou o resultado ao amanhecer do sábado. Vale ressaltar que Samir e suas parcerias venceram os três últimos concursos de samba enredo da Portela, inclusive o que deu à escola de Madureira seu vigésimo segundo campeonato em 2017.

Sai de baixo: comunidade tijucana escolhe samba em homenagem a Miguel Falabella.

Enterrando de vez os acontecimentos desastrosos do Carnaval 2017, a Unidos da Tijuca promoveu no sábado (14) sua final de samba visando retornar ao seleto grupo de campeões do grupo especial. O enredo em homenagem ao escritor e ator Miguel Falabella movimentou a quadra da azul e amarelo e quatro obras disputaram a preferência do público. O homenageado estava na quadra e acompanhou emocionado a apresentação dos sambas.

A polêmica da noite ficou a cargo da rainha de bateria da escola e mamãe de primeira viagem Juliana Alves. Para comparecer à final, a atriz deixou seu bebê recém nascido com o esposo. Os internautas não perdoaram Juliana, deixando diversos comentários criticando a atitude da atriz, que se defendeu através de suas redes sociais. Críticas e polêmicas à parte, a parceria de Totonho, Dudu, Marcelinho Moreira, Fadico e Mart’Nalia saiu vencedora.

Vale lembrar que a filha de Martinho da Vila abriu mão da disputa em sua escola do coração Vila Isabel para disputar na Tijuca. Mart’Nalia atuou com Miguel Falabella na série Pé na Cova (Rede Globo 2013/2016), na qual obteve grande projeção com o personagem Tamanco. A Tijuca abre a segunda-feira de carnaval e busca o pentacampeonato do grupo especial do Rio de Janeiro.

Padre Miguel chamou Shiva para o carnaval: entrega do troféu de campeã e disputa acirrada marcam final na Mocidade Independente que levará a Índia para Sapucaí

Depois de ficar para lá de Marrakesh no Carnaval 2016 e sagrar-se campeã junto à Portela, a Mocidade Independente de Padre Miguel [VIDEO] já se movimenta rumo à disputa do bicampeonato. No último sábado (14) em sua sede nova, a escola realizou sua final de samba enredo. Com lotação máxima, a comunidade de Padre Miguel acompanhou emocionada a entrega do troféu de campeã do carnaval 2017 pelo presidente da LIESA, Jorge Castanheira. Foi um apoteótico retorno ao início dos anos 90, quando a Mocidade high-tech reinava soberana no Carnaval. Uma noite para entrar para história.

Integrantes de outras agremiações, personalidades e uma comitiva da Índia, país homenageado, estavam presentes. Além destes, os segmentos da escola e Wander Pires, o intérprete oficial, animaram a noite com sambas antológicos. Três sambas apresentaram-se em ordem estabelecida pela direção da escola, colocando todos para sambar e cantar. Antes do anúncio final, a direção agradeceu aos compositores participantes e enalteceu a disputa de 2018, colocando-a em patamar elevado.

Wander Pires despediu-se do samba campeão de 2017 e anunciou a parceria de Altahy Veloso, Zé Glória, Paulo Cesar Feital, J Giovanni, Denilson do Rosário, Alex Saraiça, Carlinhos da Chácara e T. Mainers como grande vencedora para explosão e euforia dos independentes. O samba vencedor já era colocado por muitos como um forte concorrente e tinha grande apelo nas redes sociais com frases de efeito. A Mocidade busca seu sétimo título do grupo especial com o enredo “Namastê: a estrela que habita em mim, saúda a que existe em você“, confeccionado pelo carnavalesco Alexandre Louzada.