A série de livros da editora Leya ‘’Guia Politicamente Incorreto do (a)... ‘’ abordou vários temas como futebol, filosofia, história etc. Agora, o título mais recente da coleção traz: ‘’Guia Politicamente Incorreto dos Anos 80 pelo Rock’’, livro escrito pelo cantor, compositor, multi-instrumentista; produtor musical e escritor Lobão.

Ele optou por começar o livro pelo ano de 1976. Na visão do autor, será importante mostrar os fatos e as figuras que moldariam a década seguinte. Assim, #Lobão disseca ano a ano a segunda metade da década de 1970 e toda a década de 1980.

O autor do hit ‘‘Me Chama’’, grande sucesso na voz do próprio compositor e também na voz da cantora Marina Lima, também comenta fatos políticos e culturais do período relatado.

Uma história deliciosamente incorreta contada pelo autor é a que conta que o jornal ‘‘Planeta Diário’’, em 1985, noticiou desta maneira a morte do recém-eleito presidente da República Tancredo Neves: ‘‘Risoleta parte para carreira solo’’.

A Dona Risoleta da manchete era a viúva do avô de Aécio Neves. Lobão ainda arremata dizendo que o jornal era a única leitura séria da época – mais politicamente incorreto que isto impossível.

Ao narrar a trajetória do rock brasileiro da década de 1980, ele mostra toda a potência poética que havia nas letras de grandes compositores do movimento. Aliás, esta é uma das grandes sacadas do livro. O ato de ler as letras das canções sem suas respectivas melodias faz com que o leitor possa identificar toda a beleza literária das músicas.

Também é visto na obra a incrível quantidade de ótimos discos que foram lançados nos anos de 1986 e 1987.

Os melhores vídeos do dia

Nos capítulos dedicados a estes dois anos é visto que muitas bandas do #brock lançaram obras importantíssimas tanto para suas próprias carreiras como para a própria música popular brasileira.

É o caso da Legião Urbana, que em 1986 lançou o disco ‘‘Dois’’, que como o nome sugere, é o segundo disco da banda brasiliense. Neste disco, de um total de 12 músicas, pelo menos seis delas se tornaram hits radiofônicos. São deste disco: ‘’Daniel na Cova dos leões’’, Quase Sem Querer’’, ‘’Tempo Perdido’’, ‘’Eduardo & Mônica’’ e ‘’Índios’’.

Outro disco icônico da música popular brasileira ‘’Cabeça Dinossauro’’, dos Titãs. Outro disco de carreira que mais parecia um the greatest hits. São deste álbum as músicas ‘’AA UU’’, ‘’Polícia’’, ‘’Bichos Escrotos’’, ‘’Homem Primata’’ e ‘’O Que’’.

Mas como é visto no livro, os anos de 1988 e 1989 não foram nada bons para o rock nacional. Segundo a visão do autor, é no final da década de 1980 que o coronelato que comandava a MPB (e que continua no poder até hoje) viu que algo estava fora da ordem e começou o seu movimento de retomada das rédeas do que poderia ou não tocar nas rádios e programas televisivos, usando para isso seus podres poderes.