Ao que parece, nem tudo é alegre e colorido na vida do artista plástico Romero Britto. A irmã do artista, Roberta Britto, foi condenada a pagar uma indenização ao curador e vendedor de obras de #Arte Darlan Paulo Basso Andrighetto Junior, que trabalhou em uma exposição de Romero - da qual Roberta foi organizadora e curadora - que aconteceu no Espaço Cultural FG Sul, em Balneário Camboriú, #Santa Catarina.

A mostra ficou em exibição na cidade entre novembro de 2014 e março de 2015, período durante o qual o curador Darlan teria trabalhado juntamente com Roberta, e alega não ter tido contrato de trabalho formalizado. Darlan ainda declarou que não havia recebido a comissão devida pela venda de algumas obras de arte; segundo ele, o combinado previa 10% de comissão por cada uma das peças vendidas.

O vendedor entrou na Justiça e conseguiu comprovar o vínculo trabalhista de 5 meses. Além disso, reuniu provas da venda de cada uma das obras de arte pelas quais não recebeu a devida comissão. Entre verbas trabalhistas - tais como horas extras, férias, 13º salário e rescisão - e o acerto das comissões, Roberta foi condenada a pagar R$350.000,00 ao curador.

A decisão foi dada pelo Tribunal Regional do Trabalho de Florianópolis no final do mês passado, porém, não chegou ao conhecimento do público até o meio deste mês. O advogado de Roberta Britto ainda havia tentado recorrer da decisão, no entanto, sem qualquer sucesso.

Romero Britto é homenageado pela Casa da Moeda

Por outro lado, Romero Britto acaba de receber uma boa notícia: o artista plástico será homenageado pela Casa da Moeda do Brasil.

A imagem de medalhas estampadas com o rosto e elementos das obras do artista já circulam nas redes sociais.

Muito embora as imagens tenham sido divulgadas como sendo ''medalhas comemorativas'', que na verdade são apenas itens de coleção, e não moedas de circulação comum, os internautas já especulam que o rosto de Romero deverá ser estampado nas moedas de um real.

As medalhas comemorativas podem ser compradas pelo site da Casa da Moeda e custam entre 40 e 860 reais. Ainda não há previsão da data de lançamento das mesmas. Também não há informações sobre a tiragem do novo tributo.

Em setembro, a Casa da Moeda celebrou o centenário do pernambucano Chacrinha; nesta ocasião, foram produzidas medalhas em ouro, prata e bronze com o rosto do apresentador no anverso (a ''frente'' da medalha) e um abacaxi colorido, um discador de telefone, uma televisão antiga e os dizeres ''Alô, alô, Terezinha'' no reverso (a parte ''de trás'' da medalha).

Nas redes sociais, Romero Britto declarou que se sente muito honrado pela homenagem.

#fraude