#Eva Todor é uma das atrizes mais queridas do Brasil, com um vasto currículo de trabalho no teatro, cinema e televisão ao longo de mais de 80 anos de carreira.

Nascida na Hungria, em 09 de novembro de 1919, Eva Fodor Nolding começou sua vida artística ainda criança, como bailarina da Ópera Real de Budapeste. Devido à grave crise na Europa pós primeira Guerra Mundial, os pais de Eva migraram para o Brasil em 1929, em busca de melhores oportunidades. Em 1930, Eva já atuava como bailarina nos palcos brasileiros, com apenas 11 anos de idade. Na época ela era aluna da bailarina russa Maria Olenewa.

Um dia, antes de se apresentar, o mestre de cerimônias se recusou a ler seu sobrenome "Fodor" por achar que ele remetia a um palavrão, e na hora a apresentou como "Todor", batizando assim a menina artisticamente.

Aos 12 anos, ela ingressou na companhia artística do Teatro Recreio, atuando na peça Quanto Vale Uma Mulher (1934), de Luiz Iglesias. Anos mais tarde Eva se casaria com o escritor e revistólogo. Especialista em ingênuas e em papéis cômicos, ela logo se tornaria a estrela da companhia.

Em 1940, seu sucesso era tanto que ela fundou a sua própria Cia Teatral: Eva e Seus Artistas. Em 1946, ela fez seu primeiro papel dramático, protagonizando Cândida (1946), de George Bernard Shaw.

Eva Todor é uma das pioneiras da televisão brasileira, tendo participado inclusive dos testes inaugurais dos equipamentos feitos no Rio de Janeiro, em maio de 1950, meses antes da estreia da TV Tupi em 18 de setembro de 1950.

Mas apesar do pioneirismo, ela só retornaria ao veículo recém inaugurado em 1953, atuando nas peças do Grande Teatro Tupi. Nos espetáculos televisionados, repetia alguns dos papéis que já havia personificado nos palcos anteriormente. O trabalho no teatro não permitia que ela dispusesse tempo para fazer também televisão.

O mesmo ocorria com o cinema. Apesar de ser uma das atrizes mais famosas do Brasil, sua estreia no cinema ocorreu quando a atriz já contava com 30 anos de carreira. Porém, sua estreia no cinema no filme Os Dois Ladrões (1960), ao lado de Oscarito [VIDEO], rendeu uma das cenas mais clássicas das chanchadas brasileiras.

Eva Todor e Oscarito em Os Dois Ladrões (1960)

Em 1961, ganhou seu próprio programa de TV, Confissões de Eva, uma espécie de sitcom. Após uma temporada muito bem sucedida em Portugal, onde morou por quase dois anos, Eva retornou aos palcos brasileiros, sempre com muito sucesso.

Em Portugal atuou também no cinema, fazendo Pão, Amor e... Totobola (1964).

A partir da década de 70 torna-se uma figura constante nas telenovelas brasileiras, atuando em mais de 20 #Novelas e séries. Um de seus papéis mais marcantes foi a Kiki Blanche, na novela Locomotivas (1977).

Após quase 40 anos sem fazer cinema, retornou à grande tela atuando no tocante curta-metragem Achados e Perdidos (2002), de Eduardo Albergaria. Ela ainda atuou nos filmes Xuxa Abracadabra (2003) e Meu Nome não é Johnny (2008), que foi o último filme da atriz Dercy Gonçalves.

Seu último trabalho foi na novela Salve Jorge [VIDEO](2012-2013) de Glória Peres. Devido a problemas de saúde, a atriz teve que sair da trama antes do final da novela. Depois disto, ela nunca mais atuou.

Atualmente vive em sua residência no Rio de Janeiro. #Hollywood