Para quem quer uma boa opção de leitura com conteúdo instigante, informação de qualidade e se interessa pela vida de personalidades marcantes da história, pode aproveitar a Black Friday e ter na cabeceira o livro Leonardo Da Vinci, escrito por Walter Isaacson e publicado aqui no Brasil pela Intrínseca.

Walter Isaacson, que se consagrou ao publicar biografias como as de Einstein, Benjamin Franklin e Steve Jobs, lembrando que esse último se tornou best-seller e ganhou adaptação para as telas do cinema, chega bem visto pela crítica e mídia com o livro Leonardo Da Vinci, em que revela passagens inéditas da vida do gênio ao apresentar para o leitor muito mais do homem e seu lado humano, do que o mito criado em volta do artista e inventor no que se diz respeito aos seus feitos, que nem por isso deixam de ser incríveis.

O autor resolveu focar na maneira curiosa que Leonardo tinha de enxergar o mundo e em como utilizava essa capacidade detalhista de observação para retratar em suas pinturas, particularidades da anatomia humana, como no desenho do Homem Vitruviano, detalhes da natureza, como o voo dos pássaros e as diferentes camadas rochosas, como na pintura a Virgem das Rochas, sem contar a realidade de expressões faciais contida em quadros famosos, como A Última Ceia e Mona Lisa.

Quem foi o gênio Leonardo Da Vinci

Nascido em 1452 na vila toscana de Vinci, aliás, lugarejo que lhe rendeu seu segundo nome, o que seria mais uma designação de seu local de origem, Leonardo foi o filho ilegítimo do tabelião Piero. Na adolescência, se tornou aprendiz do artista florentino Verrocchio, quando passou a ter contato com a arte e desenvolver sua habilidosa capacidade criativa.

Mesmo tendo como ambição ser engenheiro militar, paixão demonstrada nas páginas de seus cadernos que exibem uma grande variedade de engenhocas que envolvem ciência e tecnologia que muitas vezes já serviram de base para invenções da atualidade, Leonardo da Vinci retratado por Isaacson, mostra um lado muito mais humano do gênio, como a tendência que tinha em ser um verdadeiro procrastinador.

Segundo o autor, Leonardo passou a vida inteira criando muito, mas com uma grande quantidade de projetos inacabados, que nem por isso deixaram de ser obras-primas, como é o caso do esboço "A Adoração dos Magos". Sempre perfeccionista e com um nítido déficit de atenção, o artista tinha dificuldade em se concentrar em apenas um único projeto e acabava por se deixar levar pela curiosidade de explorar novos caminhos.

Veja o vídeo sobre a obra de Da Vinci que bateu recorde como o quadro mais caro do mundo ao ser leiloado:

Um Leonardo Da Vinci mais humano

O Leonardo retratado na biografia de Walter Isaacson era um homem real, de carne e osso como todos nós, que sofria, chorava e ria.

Era vegetariano, gay, distraído, mas com uma genialidade inigualável ao conseguir combinar o interesse que tinha pela ciência com a arte, convertendo suas ideias em invenções e obras muito a frente de seu tempo. Esse é um dos fatores que torna a leitura do livro interessante, pois apresenta uma personalidade histórica de maneira completa, contando a vida de um homem que não só tinha sede de aprender, como também gostava de questionar e imaginar novos pontos de vista onde a maioria enxergava apenas o comum.

Biografia de Da Vinci na Black Friday e nos inemas

A biografia que está disponível nas grandes livrarias do país e aparece hoje em promoção graças a #Black Friday, ganhará uma adaptação para o cinema e Leonardo DiCaprio é quem dará vida ao controverso gênio que foi Da Vinci.

Veja video sobre a participação de DiCaprio no filme sobre Leonardo da Vinci:

#Livros #Literatura