Jonathan Harris ficou famoso como Dr. Zachary Smith na série Perdidos no Espaço (Lost in Space, 1965-1968), mas ele já tinha muitos anos de carreira quando conseguiu aquele que seria o seu papel mais famoso. Filhos de imigrantes judeus russos, Jonathan Carasuchin nasceu no Bronx, em Nova York (EUA), em 6 de novembro de 1914.

Seus pais eram muito pobres, e a família de Jonathan decidiu transformar a residência em que viviam em uma pensão. Desta forma, o menino teve de ceder a sua cama para hóspedes e passou a dormir sobre cadeiras encostadas uma a uma, na cozinha da casa. Aos 12 anos, ele já era funcionário de uma farmácia em Nova York.

Apesar da origem humilde, seus pais se esforçaram para lhe proporcionar a melhor educação possível e o diversas experiências culturais. Seu pai sempre o levava para assistir ao teatro ídiche e colocava discos de ópera para o menino escutar. O jovem Jonathan começou a se interessar por arte, poesia e arqueologia. Ele abandonou o sotaque de um imigrante judeu do Bronx por um acento britânico, mais sofisticado.

Jonathan formou-se em farmácia na faculdade e conseguiu um emprego rentável no ramo. Mas isto não o satisfazia. Em 1938, ele se casou com sua colega de escola e neste mesmo preparou um currículo de ator falso, pois nunca tinha atuado, e se inscreveu para um teste para uma companhia teatral, e foi aceito.

Os melhores vídeos do dia

Ele havia mudado seu nome oficialmente para Harris alguns anos antes, sem informar aos seus pais, por achar que ficaria mais sonoro nos letreiros teatrais.

Ele atuou em mais de 100 peças e estreou na Broadway em 1942, na peça Heart of a City. Como ator teatral também entreteve as tropas norte-americanas no Sul do Pacífico, durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1946, ele estrelou A Flag is Born, ao lado de Marlon Brando e Quentin Reynolds.

Em 1948, o ator fez seu primeiro trabalho na televisão, mas só estrearia no Cinema alguns anos depois, no filme A Nau dos Condenados (Botany Bay, 1952), estrelado por Alan Ladd e James Mason. Ele só faria mais dois filmes, O Pescador da Galileia (The Big Fisherman, 1959) e Catch Me If You Can (1959), passando a atuar apenas na televisão.

Harry fez participações isoladas em séries como Zorro (Idem), Papai Sabe Tudo (Father Knows Best), Bonanza (Idem) e Além da Imaginação (The Twilight Zone).

Porém, seu nome só passou a ser conhecido após ele coprotagonizar a série The Third Man (1959-1965), ao lado de Michael Rennie.

Harris interpretava Bradford Webster, um assistente excêntrico e covarde. Paralelamente, ele fazia aparições regulares no The Bill Dana Show, como o gerente ranzinza do hotel onde se passavam diversas situações da série.

Perdidos no Espaço

Em 1965, The Third Man já havia sido cancelada quando a CBS gravou o piloto de Perdidos no Espaço. [VIDEO] Jonathan Harris não estava no elenco original da série, e nem o robô com quem ele constantemente dividiria cenas. Harris só entrou para o elenco quando a série já estava em produção, e seria creditado como participação especial ao final de cada episódio. Além do mais, o Dr. Smith deveria morrer após alguns episódios.

Mas o público se encantou de cara com o personagem que roubava as cenas da série. Como o ator gostava muito de improvisar, e os produtores não tinham rumos definidos para seu personagem, Harris começou a escrever as próprias falas, e a desenvolver ele mesmo sua personagem.

Bill Mummy, seu colega de elenco, disse em sua biografia que foi Harris quem criou o homem que amamos odiar, um medroso vilão que é capaz de se esconder nas costas de uma criança durante uma ação de perigo. Guy Williams e June Lockhart, os astros da série, começaram a se sentirem incomodados com a popularidade de Smith e o Robô, que roubavam-lhe o protagonismo.

Em 1968, a série foi cancelada enquanto ainda fazia sucesso. Os fãs reclamaram, mas os produtores alegaram que não tinham mais ideias para dar continuidade e preferiam não desgastar o programa, acabando com ele no auge ao invés de saturar a fórmula.

Com o fim da série, Harris estava marcado demais no papel de Dr. Smith e foi difícil conseguir novos trabalhos fixos. Ele voltou a fazer participações em séries de TV, como A Feiticeira (Bewitched), Agente 86 (Get Smart) e Terra de Gigantes (Land of the Giants). Ele ingressou para o elenco fixo de Space Academy (1977), onde interpretava o Comandante Gampu, mas a série foi cancelada após a primeira temporada.

Harris voltaria a séries de ficção científicas, dublando o personagem Lucifer na série Galactica: Astronave de Combate (Battlestar Galactica, 1978-1979). E seria na dublagem onde ele encontraria mais empregos nos anos seguintes, fazendo vozes para desenhos animados como As Aventuras do Gato Félix (The Twisted Tales of Felix the Cat, 1995-1997) e Freakazoid! (Idem, 1995-1997). Ele também fez vozes para os longas de animação Vida de Inseto (A Bug's Life, 1998) e Toy Story 2 (Idem, 1999).

Em 1998, foi feita uma versão cinematográfica de Perdidos no Espaço e muitos dos atores da série original fizeram participações especiais. Jonathan Harris, entretanto, recusou o convite para aparecer no longa. O ator Gary Oldman fez o Dr. Smith nesta nova versão, que foi um fracasso de bilheterias.

Harris também foi professor de teatro e dicção, e teve como aluno o ator Chuck Norris. Ele faleceu em 3 de novembro de 2002, três dias antes de completar 88 anos.

Jonathan Harris no Brasil

Perdidos no Espaço estreou no Brasil em 1966, exibida pela TV Record. Por aqui Harris foi dublado pelo comediante Borges de Barros (o Mendigo da Praça é Nossa). Em 1969, o ator veio ao Brasil divulgar a série, e participou do programa de Hebe Camargo. Jô Soares serviu de intérprete para a entrevista.

Ao final do programa, o ator conheceu seu dublador brasileiro, a quem teceu muitos elogios por sua atuação como Dr. Smith em português. Durante sua estada no país, o ator também apareceu na emissora concorrente, indo ao programa Capitão Aza, na TV Tupi.

Em 1970, Perdidos no Espaço passou a ser transmitida pela Rede Globo, permanecendo até 1977. Posteriormente, a série também foi exibida em outras emissoras brasileiras.

Veja um trecho de Perdidos no Espaço com a dublagem brasileira original: