Quando o fenômeno Marilyn Monroe estourou, muitos estúdios tentaram lançar outra loira platinada para fazer concorrência nas telas. Atrizes como Jayne Mansfield e Mammie Van Doren tiveram seus minutos de glória, embora seu sucesso não possa nem de longe ser comparado ao furacão Monroe. No Brasil, tivemos as nossas imitações com atrizes como Julie Bardot e na Inglaterra surgiram as atrizes Diana Dors, Sandra Dorne e Sabrina.

Sabrina era o nome artístico de Norma Ann Skyes, uma beldade inglesa de cabelos loiros e corpo de ampulheta.

Nascida em 19 de maio de 1936, Sabrina tinha 48 centímetros de cintura, 91 centímetros de quadril e 100 centímetros de busto. Filha de uma família humilde, aos 16 anos mudou-se para Londres, onde começou a trabalhar como garçonete. Um dia um rapaz a viu e a convidou para trabalhar como modelo, para posar nua para um baralho de cartas. Precisando do dinheiro, ela aceitou.

Suas fotos chegaram até um diretor de elenco, que a contratou para atuar em alguns episódios da série de televisão Before Your Very Eyes em 1955, Sabrina interpretava o clichê da loira burra.

Logo a pin-up começou a ganhar destaque. Com o dinheiro que ela ganhou na série, investiu em aulas de atuação, canto, e dicção (para adquirir um sotaque diferente do seu modo original de falar).

Ela ganhou um pequeno, mas destacado papel em Stock Car (1955). E também muita publicidade em torno de sua imagem. Em seguida ela atuou em Ramsbottom Rides Again (1957).

Ela ganhou seu maior papel como atriz no filme Blue Murder at St. Trinian's (1957), onde aparecia em destaque no cartaz, sempre abusando da sensualidade. Embora a carreira de atriz não estivesse decolando, ela era extremamente famosa na Inglaterra, sempre seguida por fotógrafos e cinegrafistas. Enquanto melhores papéis não apareciam, Sabrina participava de eventos, premieres e aparições públicas. Seu romance com o ator norte-americano Steve Cochran também fazia a alegria dos paparazzis. Nesta época ela colocou seus seios no seguro, avaliados em 125 mil libras, uma fortuna naqueles tempos.

Sem muitos convite para o #Cinema, ela investiu na venda de filmes caseiros em 8 mm, para os fãs assistirem em casa.

O filme At Home With Sabrina (1957) vendeu muito bem, e nele mostrava a atriz em sua rotina doméstica, fazendo comida e limpando a casa. A atriz também trabalhava com sucesso nos palcos teatrais.

Em 1958 ela migrou para os Estados Unidos em busca de uma oportunidade em #Hollywood. Mas não conseguiu grandes convites. Ela então estrelou uma revista burlesca no Quartier Latin de Manhattan. Sem conseguir contratos com o cinema, atuou em cabarés e espetáculos de Las Vegas.

Seu primeiro filme feito nos Estados Unidos foi o terror O Casarão da Morte Negra (House of the Black Death, 1965), estrelado por Lon Chaney Jr. Em seguida ela atuou em dois episódios da série Tarzan (1967), estrelada por Ron Ely.

Em The Ice House (1969), Sabrina viveu a stripper Venus De Marco, papel que seria inicialmente de Jayne Mansfield [VIDEO], mas esta morreu em um acidente de carro e Sabrina assumiu o papel. Ao lado de Troy Donahue ela estrelou The Phantom Gunslinger (1970), que foi rodado no México. O filme, de baixo orçamento, foi gravado em 1967, mas ficou na gaveta por alguns anos.

Ambos os filmes só foram lançados anos depois de que foram produzidos. Em 1967 Sabrina se casou com um famoso médico de Hollywood e abandonou a carreira. Eles se divorciaram 10 anos depois. Sabrina ficou com uma casa e uma considerável quantia em dinheiro, mas esta não foi suficiente para o passar dos anos.

O seu busto avantajado, que a fez famosa, também lhe causou grandes problemas de saúde. Sabrina fez diversas cirurgias de reduções de mama e também na coluna, afetada pelo peso de seus seios. Porém, uma das operações cervicais foi mal sucedida, e a atriz acabou em uma cadeira de rodas. O tratamento lhe custou suas últimas economias.

Infelizmente, Sabrina acabou seus dias em péssimas condições, sozinha e isolada em sua residência em Los Angeles. Um antigo morador de rua passou a ser seu cuidador.

Em 24 de novembro de 2016 a atriz acabou falecendo em um hospital, aos 80 anos de idade. Sua morte passou completamente despercebida, e só foi divulgada em outubro de 2017, um ano depois do ocorrido. Poucos dias antes de falecer, ela pediu ao seu cuidador para que lhe fizesse cachinhos estilo Shirley Temple, para tirar um retrato. Um triste retrato para uma rainha do glamour das décadas passadas.

Confira um tributo a Sabrina