O Preconceito sempre foi e sempre será um tema polêmico. Ele existe desde sempre e sempre existirá. Aconteceu com Jesus Cristo na seguinte passagem, veja: “Filipe achou Natanael e disse-lhe: Havemos achado aquele a quem Moisés escreveu na Lei e de quem escreveram os Profetas: Jesus de Nazaré, filho de José. Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem e vê”. (Jo 1: 45, 46).

O termo preconceito é composto das palavras “pré”, que significa: “antes, à frente” e mais “conceito”, que significa “resumo” ou “algo preparado, concebido”. Logo, preconceito significa “fazer uma escolha ou emitir uma opinião antes de conhecer os fatos”.

A sociedade contemporânea é rica de preconceito. O preconceito é expresso em frases populares, e a parte mais “visível” do preconceito são as “celebridades”.

No entanto, quem mais sofre com o preconceito no Brasil é o cidadão comum. O pobre, o morador de favela, de periferia. Esses sofrem “o pão que o diabo amassou”. E quando ele é negro, mulher, homossexual, aí a situação se agrava. Ou quando ele é tudo isso misturado? A situação fica insustentável. Qual a diferença entre preconceito racial e discriminação racial?

O preconceito racial é a ideia de que uma Raça ou etnia é pior que a outra. Esse conceito normalmente é difundido na sociedade dominante, entre as pessoas mais próximas e que formam nossos conjuntos de valores. A discriminação racial ocorre pela quebra do princípio da igualdade, como distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada na raça, cor, ascendência, origem étnica ou nacional.

Os melhores vídeos do dia

O preconceito racial é o que mais se abrange em todo o mundo, pois as pessoas julgam as demais por causa de sua cor, ou melhor, raça. No entanto, o problema vai além dos negros. Muita gente não vai muito com a cara dos bolivianos que ficam tocando suas músicas nas praças do país e vendendo seus CDs.

Em Manaus, os paraenses, por uma questão histórica, são associados a roubos, furtos e assassinatos. Assim, existe um pensamento “comum” entre os amazonenses que “todo paraense é ladrão”. Tal preconceito fica evidenciado no trocadilho que se faz com o nome do presídio da cidade, de Puraquequara para Paraquequara.

O preconceito é um sentimento hostil, assumido em consequência da generalização apressada de uma experiência pessoal ou imposta pelo meio. Geralmente o preconceito leva à intolerância [VIDEO]. E da intolerância partem quase todos os conflitos que temos atualmente na sociedade. É preciso ter mais amor pelo próximo. Respeito pelo idoso, branco, negro, coreano, paraense, maranhense, cearense, paraibano...

Em suma, o preconceito é um dos problemas mais graves em todo o mundo. É preciso que as pessoas se conheçam melhor, independentes de cor ou raça, sendo branco, preto, índio ou qualquer outro tipo; enfim, devemos respeitar e zelar pelo próximo para que a humanidade seja mais alegre e feliz.