Há 49 anos, os Beatles tocaram ao vivo pela última vez. Não foi um show no Royal Albert Hall ou no antigo Estádio de Wimbledon. Simplesmente, no dia 30 de janeiro de 1969, os rapazes improvisaram um palco no terraço da então gravadora Apple, de propriedade do conjunto e, de surpresa, tocaram algumas músicas do LP Let It Be, cujas gravações foram no período entre janeiro de 1969 e abril de 1970. Porém, seu lançamento ocorreu somente em maio de 1970.

John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Star convidaram o tecladista Billy Preston para a gravação do disco e, para o improvisado show, subiram as escadas até o terraço e mandaram ver na derradeira apresentação ao vivo.

Reclusos no estúdio desde 1966

Oficialmente, os beatles não tocavam ao vivo desde agosto de 1966, quando fizeram o último show na turnê dos Estados Unidos, no Candlestick Park, em San Francisco, ainda sob o furacão avassalador criado por Lennon, como consequência da frase "os Beatles são mais populares do que Jesus Cristo".

Alguns cidadãos conseguiram subir para o alto de alguns prédios nos arredores da Apple e testemunharam o histórico show. Curta, mas excelente apresentação registrada em vídeo para o filme "Let It Be", ao contrário da apresentação de 1966, da qual só se salvou uma gravação pirata.

Os primeiros a chegar foram Paul e Ringo. John e George apareceram em seguida. Os Beatles abriram com Get Back, tocaram Don't Let Me Down, I've Got a Feeling, One After 909, Dig a Pony e, para finalizar, novamente Get Back.

Os melhores vídeos do dia

Não tinha como acreditar que os eternos garotos de Liverpool - já não tão garotos assim - estavam prestes a se separarem. John Lennon já não tinha mais a banda como prioridade em sua vida; George tentava seu espaço fora dos Beatles; Ringo permanecia olhando ao seu redor, curioso e calado, e Paul ainda tentava manter a banda unida.

Infelizmente, os esforços de McCartney foram em vão. Ainda assim, tocaram com um entusiasmo de quem iniciava a carreira da banda, principalmente Paul e John. Lembravam os tempos árduos, mas divertidos de Hamburgo, na Alemanha, aonde o conjunto começou sua carreira profissionalmente.

O som dos Beatles ecoava pelo centro nervoso de Londres, que ficava ainda mais caótico no horário comercial. Pessoas declaravam no vídeo: "Fantástico", "Emocionante", "Fabulosos!". Todo adjetivo para os Beatles era pouco.

O show teve que acabar

Nada foi ensaiado, mas estavam entrosadíssimos. John olhava para Paul, que olhava de volta para o eterno parceiro, George e Ringo e Billy Preston captavam o clima, contavam até três e tocavam as músicas que compunham para o LP Let It Be.

Até que, durante a execução de Get Back, a saideira, o roadie Mal Evans tenta avisar a George Harrison que a polícia estava presente, ordenando que o show não poderia continuar.

John quase interrompe a música, olha para Mal, depois olha para Paul - que se mantém focado -, mas logo John e George voltam a tocar. Não se soube o que o intermediador Mal Evans respondeu para os guardas, mas, provavelmente que tocariam só mais essa música, e nunca mais os Beatles tocariam juntos.

Para não perder o bom e velho humor de Liverpool, após o show, John Lennon agradece ao público: “Gostaria de agradecer em nome do grupo e espero que tenhamos passado na audição.” Naquele longínquo 1969, os Beatles davam seu canto de cisne. Era o fim de uma das mais fantásticas eras no rock'n’roll.