Um grande público compareceu ao Sambódromo nesta sexta-feira, 9 de fevereiro, para os desfiles de 7 agremiações. As escolas desfilaram sob estrutura da Liga das Escolas de Samba de São Paulo, responsável pelo Grupo Especial. Alas como Baianas, Harmonia e Bateria têm funções definidas, cabendo à Comissão de Frente [VIDEO] cumprimentar o público e os jurados, resumindo o enredo.

Independente Tricolor desfilou o terror em suas alegorias

A Escola de Samba Independente Tricolor do São Paulo foi a primeira agremiação a desfilar no Anhembi, Capital de São Paulo. É a primeira vez que a Tricolor, Escola fundada em 1987 desfila neste grupo de elite.

Nas cores oficiais vermelho, branco e preto, a agremiação do presidente Alessandro Santana, o Batata, busca o seu primeiro título de campeã com enredo:” Em cartaz, luz, câmera e terror – uma produção independente”.

Peruche cantou enredo com Martinho da Vila

Segunda Escola da noite no sambódromo, a Unidos do Peruche prestou homenagem ao cantor Martinho da Vila. Fundada em 1956, as cores oficiais são o verde amarelo azul e o branco. O presidente é Sidney de Moraes, o Ney. No grupo especial foi vice-campeã nos anos de 1968; 1969; 1970; 1971; 1989 e 1990. A aposta do título em 2018 reside no enredo: “Peruche celebra Martinho: 80 anos do Dikamba da Vila”.

Tucuruvi desfilou, mas não será julgada pelos jurados

“Uma noite no museu” foi o samba de enredo da Acadêmicos do Tucuruvi na avenida. Presidida por Husseim Abdo Elselam (Jamil), a vice-campeã em 2011 nasceu em 1976.

Os melhores vídeos do dia

A Liga optou por não julgar a escola esse ano, devido a um incêndio no barracão no início do ano, queimando cerca de 2 mil fantasias.

Fundo de Quintal foi tema da Mancha Verde

Cantando e sambando “A Amizade: A Mancha agradece do Fundo do nosso quintal”, a Mancha Verde ligada à torcida do Palmeiras, nasceu em 1995. Prestando homenagem a estes sambistas que nos apresentou Arlindo cruz, entre outros, teve as melhores colocações no grupo especial o 4º lugar nos anos 2010, 2011 e 2012. Esta agremiação é presidida por Paulo Rogério de Aquino, o Serdan.

Leci Brandão é madrinha da Acadêmicos do Tatuapé

A Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé nasceu em 1952. Com suas cores, azul e branco, a agremiação da madrinha Leci Brandão foi a campeã do ano passado. O presidente é Eduardo Santos. “Os tambores vão ecoar na terra da encantaria” é o samba-enredo que animou componentes e o público no Anhembi.

Rosas de Ouro mostrou como é a vida dos caminhoneiros

Nas cores azul, rosa e branco a Sociedade Rosas de Ouro ganhou vida em 1971.

Presidida por Angelina Basílio, apresentou o enredo: Pelas estradas da Vida, Sonhos e aventuras de um herói brasileiro”. A Escola, que cantou caminhoneiros com Maiara e Maraísa, tem 7 títulos de campeã nos anos de 1983; 1984; 1990; 1991; 1992; 1994 e 2010.

Tom Maior reviveu Leopoldina e vestiu Bateria de D. Pedro I

Componentes da Tom Maior desfilaram o enredo “O Brasil de 2 Imperatrizes”. De Viena para o Novo Mundo, Carolina Josefa Leopoldina de Ramos, Imperatriz Leopoldina. Nas cores vermelho, amarelo e o branco, a Escola, que levou 250 ritmistas para a passarela vestidos de D. Pedro I, conquistou em 2008 o título de campeã no grupo especial.

Neste sábado desfilam no Anhembi a X-9 Paulistana, Império de Casa Verde, Mocidade Alegre; Vai-Vai; Gaviões da Fiel; Dragões da Real e Vila Maria.