O último mês foi rico em termos de lançamento entre os artistas da cena independente brasileira. Mais do que canções inéditas, o momento é de novos nomes surgindo a todo o momento. Confira!

A Galeria Olido, em São Paulo, recebe, no próximo dia 24 de maio, o show de lançamento do disco “Nguzu”, do cantor de reggae Negu Edmundo. O evento é gratuito e se realiza na Vitrine da Dança, com participação e oficina do mestre do dub no Brasil, Buguinha Dub, entre outros nomes.

O nome do disco, que se pronuncia “unguzu”, é uma saudação para desejar votos de felicidade e boas energias do povo bantu, mostrando não apenas a influência, mas também os estudos sobre a cultura africana e jamaicana que norteiam todo o projeto, com participações que vão de Guilherme Arantes a Toca Ogan (Nação Zumbi).

Vindo de Natal (RN), o cantor já mostrou ao público o primeiro single do álbum, intitulado “Música de Preto” e que pode ser ouvido abaixo e em todas as plataformas digitais.

Esse não foi o único lançamento do último mês. Um projeto de música autoral com novos artistas foi encabeçado pela produtora e performer Rangel - também conhecida como Lôca do Play - em parceria com a já conhecida websérie Elefante Sessions e o Orgânica Estúdio, em Piracaia (SP).

Além da própria Rangel, os artistas Netão - que sai dos bastidores da música para frente dos microfones - e Amanda Mittz estrearam músicas próprias e versões especiais de sons já conhecidos do grande público em uma série de nove vídeos gravados em clima bucólico.

Outra nome que já se prepara para o disco novo é Nadal, cantor santista que acaba de disponibilizar o single “Come Back Home” em todas as plataformas digitais. A faixa estreada vem como sucessora do EP “Goodbye Pisces”, de 2016, e mostra uma nova fase do artista, com uma pegada grunge dos anos 1990, mas sem perder a contemporaneidade. Ouça!

As novidades não param e o cantor e psicólogo de pessoas em situação de rua Lucas Adon mostrou as músicas novas que vão compor o disco “Do Luto à Luta”, a ser lançado ainda este ano.

As divulgações foram realizadas pelas webséries Azoofa e Peixe Barrigudo, além do programa Sons do Brasil, da Rádio USP.

O álbum, dividido em duas partes, traz uma canção para cada fase do luto e composições de cunho político e social. "Só Carolina Não Viu" é uma alusão às músicas "Dindi", de Tom Jobim, e "Carolina", de Chico Buarque, representando o momento final da vivência do luto - a aceitação.

Além dela, as músicas inéditas "Homem das Cavernas", "Compre Bem, Compre Mais" e "Um a Um" podem ser conferidas no YouTube.

Não perca a nossa página no Facebook!