As eleições estão chegando e os discursos políticos se tornam mais acirrados. Por isso, o cantor Lucas Adon decidiu mostrar uma das faixas que vai estar em seu novo disco, “Do Luto à Luta”, intitulada “Por que o senhor atirou em mim”. A Música foi inspirada na história de um menino chamado Douglas Martins Rodrigues, que disse a frase a um policial logo após ter levado um tiro enquanto passeava pelo bairro, falecendo em seguida. O vídeo é uma versão acústica no ukulelê e a letra pode ser cantada junto.

Veja!

Saindo da política e caindo na festa, o artista carioca radicado em São Paulo Thomás Meira mostra o primeiro single de seu próximo álbum. A faixa “Sexta-feira” vem acompanhada de um webclipe e mostra as brasilidades do cantor dois anos após a estreia do disco “Carnavalizei Emoções”. A canção tem ainda participação especial das percussões do músico Márcio Jardim, integrante do tradicional trio Manari.

O mês também conta com romance e MPB. Fernando Malt é do ABC Paulista e acaba de estrear seu novo single, “O Beijo do Sol”, que foi feito em parceria com a cantora da Paraíba Val Donato.

A canção também chegou em formato de webclipe, produzido pela Dreaming Filmes.

O novo álbum vem sendo gravado no Estúdio Baeta, por onde já passaram nomes que vão de Agnaldo Rayol a Paula Fernandes. O artista faz vozes e violões, acompanhado de uma banda composta por músicos que já tocaram com grandes artistas da música brasileira: Cláudio Baeta na bateria (Leonardo), Cláudio Rocha no baixo (Jair Rodrigues, Nando Reis), Tato Andreatta no teclado (Odair José, Roberta Miranda) e o próprio Caio Andreatta na guitarra.

O mês contou ainda com um début especial que vai além da música. O cantor e designer Victor Cavalcanti agora arrisca os primeiros passos como Youtuber, com a série “Fita C*cete”. A cada 15 dias (sempre às quartas-feiras), ele vai trazer à tona assuntos relacionados a arte, cultura, comportamento e outras discussões importantes. Confira!

Também vindo do ABC Paulista, o artista iniciou sua vida musical na igreja e seguiu com o desafio de experimentar novas sonoridades em seu trabalho.

Todas as confusões adolescentes unidas ao fato de ser cristão e homossexual geraram movimentações internas ainda mais intensas, que desembocaram no projeto audiovisual “Caos” (2017), narrando todo o processo depressivo pelo qual ele passou durante esse tempo e dando a abertura necessária para seu empoderamento.

Não perca a nossa página no Facebook!