O ano de 2019 começará com boas noticias para os cinéfilos. De 2 a 28 de janeiro, o Centro Cultural Banco do Brasil exibirá 25 longas de ficção de Martin Scorsese, um dos maiores cineastas de todos os tempos. Esta será a primeira retrospectiva de Scorsese no Brasil. A mostra tem curadoria de José de Aguiar e sua esposa, Marina Pessanha.

Lado B

A intenção da mostra não é apenas mostrar somente o Scorsese de Os Bons Companheiros, Cassino, Os Infiltrados.

Publicidade
Publicidade

Na mostra poderão ser visto obras como o curta-metragem What's a Nice Girl Like You Doing in a Place Like This? (1963), Quem Bate à Minha Porta? (1967), com Harvey Keitel, então com 28 anos, The Big Shave (1967), filme angustiante que deu a Scorsese o primeiro prêmio de sua carreira, dado pela Cinemateca Belga.

Nascido em 1942, filho de mãe costureira e pai alfaiate, Martin cresceu em bairros de imigrantes italianos em Nova York, morou em um prédio com condições precárias, além de apanhar do irmão sete anos mais velho.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Cinema

Sua vizinhança era repleta de gangsters e padres, Scorsese era um jovem baixinho e com vários tipos de alergia, tendo até mesmo entrado para o seminário, mas o fato de ter vindo de uma família que não tinha livros em casa, fez com que Martin Scorsese tivesse que aprender as coisas por conta própria, foi isso que o levou a se apaixonar pelo Cinema e desistir do seminário, como explica o próprio cineasta em uma entrevista.

Ainda colaborou para sua formação os conselhos de seu professor na Universidade de Nova York, Haig P.

Publicidade

Manoogian, o célebre professor aconselhava a seus alunos a fazerem filmes sobre suas próprias vidas, a influência de Manoogian, foi tão grande no trabalho de Scorsese que um de seus filmes mais célebres, Touro Indomável, foi dedicado ao mestre.

Na obra do diretor, é fácil reconhecer aspectos de sua vida pessoal tais como: a vida difícil dos imigrantes, a culpa católica e também a música é parte importante no trabalho do diretor.

O curador da mostra, José de Aguiar, explica que a violência encontrada nos filmes do cineasta não é apenas o fruto de sua experiência de vida, entra também neste caldeirão de influências a estética dos filmes noir e faroeste, alguns dos gêneros preferidos do diretor.

Ele cita nomes importantes do cinema que são influencias do diretor: John Ford, Orson Wells e Samuel Fuller e também o filme brasileiro “O dragão da maldade contra o santo guerreiro”, filme de 1969 de Glauber Rocha.

A outra curadora da mostra, Marina Pessanha, atenta para o fato de nas obras do diretor não haver protagonismo das mulheres, a exceção é o filme Cassino, que rendeu à Sharon Stone sua primeira e única indicação ao Oscar.

Mas a curadora diz não vê nisso nenhuma espécie de machismo por parte de Scorsese, os temas preferidos do diretor, Máfia e o crime são um universo predominantemente masculino, diz a curadora.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo