Toda criança se lembra dos famosos quadrinhos da Turma da Mônica, com histórias cheias de aventuras e muito educativas para o desenvolvimento da criança. Porém, depois de alguns anos com a nova geração que não deixa passar um ponto sequer, foi possível descobrir algumas situações, no mínimo, estranhas.

Algumas histórias, se lidas bem a fundo, mostram uma linguagem um pouco “diferente”, que mostra outro sentido das frases. Lembrando que, de forma, alguma estamos aqui para falar mal ou criticar, mas sim mostrar algumas Curiosidades bem bacanas.

Confira alguns momentos nas histórias em quadrinhos da Turma da Mônica que podem destruir sua infância.

A primeira imagem mostra Cascão levando um tapa na bunda. Até aí, tudo bem, porém, a legenda mostra outro sentido.

Quando se faz com amor é outra coisa não é verdade? Nesse caso, o Quinzinho ganhou um elogio bem quente.

É verdade, nem sempre temos oportunidade de ver coisas assim todo dia não é mesmo?

A garotinha viu algo bem estranho, foi o bastante para pensar em outra coisa.

Nessa próxima imagem, podemos ver claramente que estavam apostando algo, no final, Cascão sai correndo do quarto sem roupas, estranho não é mesmo?

Essa outra, apesar de engraçada, diz a verdade.

Os melhores vídeos do dia

Esse tipo de humor é bastante utilizado nos quadrinhos da Turma da Mônica .

"É comprido e gosmento", só essa simples frase pode despertar os pensamentos mais proibidos em uma pessoa.

O negócio foi bem cansativo, não é mesmo?

Vista uma roupa menino.

O papai disse o que mesmo? Isso só mostra como uma frase pode ter vários sentidos.

Apesar de parecer totalmente impróprio para a idade, é importante salientar que, nesse caso, foram retiradas partes de histórias completas, antes de falaram o que está escrito, existem um porquê da situação. Outra coisa importante é que antigamente era mais do que normal alguns tipos de linguagem.

Esses quadrinhos geralmente contavam a história de pessoas comuns em seu dia a dia. A maldade interpretada pelos leitores é bem pessoal, lembrando que as crianças não vão, de maneira alguma, se importar com isso.