Kyle Craig, 26 anos, morador de East Lansing, Michigan (EUA), que será levado a julgamento por protagonizar um acidente automobilístico em 30 de novembro passado, optou por uma defesa pouco convencional, ao decidir se justificar por conta própria, sem ajuda de advogado.

Segundo ele, o diabo foi o causador do incidente. O jovem acusa o ‘príncipe das trevas’ de tentar possuí-lo enquanto dirigia o automóvel, segundo informações do jornal Detroit Free Press e da rádio Coast to Coast, de quinta-feira (5).

Publicidade
Publicidade

Na ocasião, o réu, acusado de condução imprudente, colidiu e danificou sete carros. Após a batida, disse a um dos condutores atingidos que o ‘coisa ruim’ era o responsável.

Embora a alegação do rapaz pareça uma tentativa exagerada de evitar uma futura punição, talvez persuadindo o juiz a pensar que ele é inimputável - mentalmente incapaz -, ao culpar o diabo pelos seus atos, ele realmente aparenta acreditar que algo sobrenatural aconteceu.

Ao Detroit Free Press, Craig - possivelmente acometido por um surto psicótico -, explicou ter passado a noite anterior ao incidente lendo a Bíblia.

Publicidade

Ainda salientou que devido ao cansaço decorrente à privação de sono, o ‘demônio’ procurou dominar sua mente e seu corpo.

“É quase como se o diabo tivesse entrado em mim, e Deus me salvou e impediu que ele entrasse em mim e me matasse", falou.

Kyle avaliou ter sido salvo por ‘Deus’, depois de observar que após colidir contra sete automóveis, sobreviveu às batidas, ainda que não estivesse a usar cinto de segurança.

"Deus me salvou e é realmente difícil de explicar.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Eu bati em sete veículos. Eu não acho que eu estava usando cinto de segurança", declarou.

De acordo com o periódico, Craig passou uma semana em avaliação num Centro de Saúde Comportamental na cidade de Detroit.

O jovem, que irá se defender no julgamento marcado para o final de janeiro, e pode receber sentença de até um ano de prisão por condução imprudente e por fugir da cena do acidente, demonstrou não guardar rancor da polícia.

"Fiquei tão agradecido que os policiais fizeram o seu trabalho, e eles foram capazes de ajudar-me," confessou ao Detroit Free Press.

Ao que parece, somente uma intervenção ‘divina’ livrará Kyle Craig de ser punido.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo