Quem nunca andou em uma montanha-russa? Pois bem, na maioria dos parques de diversões a montanha-russa costuma ser o brinquedo mais atrativo, mas já imaginou andar em uma dessas e simplesmente morrer? É o que um estudante projetou!

O nome do brinquedo é "Montanha-russa da Eutanásia", e o conceito chega a ser tão assustador quanto ao seu nome. A ideia do estudante de acordo com o projeto, é para pessoas que desejam morrer de uma forma "intensa e divertida", o brinquedo seria tão rápido e avassalador que mataria todas as pessoas que ali estariam a bordo.

Essa ideia terrível é do estudante de artes lituano Julijonas Urbonas, que estudava em Londres e expôs o projeto em Barcelona, deixando os visitantes aterrorizados. Urbonas conta que quando mais jovem trabalhou em um parque de diversões, e por esse motivo decidiu radicalizar.

De acordo com o seu projeto, ele queria uma forma elegante e divertida de tirar a vida das pessoas, o design foi feito com inúmeros detalhes para poder ter influência na morte dos passageiros.

O projeto que foi direto pra lista de "concepções mais assustadoras da história do design"

O brinquedo tem capacidade para 24 pessoas e nenhum deles sobreviveria ao trajeto, mas por quê? Porque simplesmente o brinquedo teria uma subida de cerca de 510 metros (mais ou menos o tamanho do World Trade Center), e esse trajeto levaria apenas 2 minutos. Depois, o carrinho desceria a 360 km/h com todas as pessoas lá dentro, nessa velocidade a sensação das pessoas seria parecida com uma queda de paraquedas, onde a pele é puxada para trás.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Após essa decida, todos os passageiros já apresentariam sintomas como falta de ar e sangue correndo pelas extremidades do corpo, e então, entrariam em morte já no primeiro loop. No final do primeiro loop, o cérebro das pessoas já estaria morto por falta de ar (hipóxia).

Como a ideia é que todos morram, o estudante projetou mais seis loops para não ter nenhuma dúvida de que alguém poderia sair vivo.

Urbonas pensou em todos os detalhes, e a diminuição do tamanho de cada loop seria exatamente para garantir que a pressão do cérebro ficasse em níveis mortais.

Quando questionado se ele aprovaria a construção desse projeto, ele disse que sim, desde que todos os passageiros fossem pessoas em estado terminal, conscientes que morreriam ao descer pelo brinquedo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo