“Ainda vai demorar muito para ficar pronta?” Ou “como você não lembra o aniversário do nosso primeiro beijo?” Cobranças como essas são comuns entre casais e, justamente por serem frequentes, desagradam quem as ouve. Tanto homens quanto mulheres têm expectativas e se comportam de maneira diferentes quando estão em um relacionamento. Veja algumas atitudes que costumam incomodar os parceiros.

O que incomoda os homens:

- Querer saber sempre onde e com quem ele sai. A dica é: se está com ele, demonstre confiança.

Publicidade

- Perguntar quem é ela? Quando o vê conversando com alguma mulher, essa pergunta demostra ciúmes e insegurança.

- Tentar mudá-lo ou fazer com que ele se comporte de forma que não condiz com sua personalidade.

- Fazer cobranças relacionada a erros do passado. Se o perdoou pelo que ele fez, deixe isso no passado

O que incomoda as mulheres:

- Esperar que elas se comportem como as mães deles. Aceite que sua companheira é uma pessoa diferente.

- Exigir que ela dê conta de trabalho, casa e filhos sozinhos.

Ela até consegue, mas precisa de ajuda.

- Esperar que ela seja submissa e acate suas decisões sempre.

- Tentar proibir que a parceira vista roupas que não o agrade. A mulher sabe do que gosta e tem a liberdade de decidir o que irá usar.

As mulheres são mais detalhistas e ligadas a emoções. Por isso, as datas comemorativas são importantes para elas. Já os homens tendem ser mais práticos e ligados a ações. Assim não têm muita paciência para esperar a companheira enquanto ela se arruma.

As diferenças podem até resultar em desentendimento, principalmente quando o casal tem expectativas distintas.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Mas, segundo especialistas, isso pode ser evitado com diálogo.

Se você, mulher, espera que seu homem note uma mudança no visual, envie um sinal. Já o homem pode fazer um acordo para ela visitar os pais enquanto ele joga videogame, por exemplo. O casal pode estar juntos há anos, mas os dois vão estar sempre aprendendo a conviver um com o outro.

O casal deve aceitar suas diferenças e aplicar-se no autoconhecimento. Desta forma, descobrirá se a fonte das cobranças não são internas, como nos casos das relacionadas a ciúmes, ou se precisa aprender a se adaptar ao parceiro.