O intrigante filme de um avião a jato perto de uma base da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), sobrevoando a cidade de Lincoln, estado de New Hampshire, aparentemente acompanhado por um objeto voador não identificado (ovni/UFO), é analisado pela Mutual UFO Network (MUFON) - maior organização privada de investigações ufológicas do mundo.

O vídeo, além de ser exibido no canal da MUFON (Youtube), na segunda-feira (6), também teve as circunstâncias do flagrante descritas pela testemunha: um homem que não quis se identificar.

Publicidade
Publicidade

Conforme o habitante de Lincoln, o evento aconteceu no ano passado, no início da manhã, por volta das 7 horas. Contudo, as imagens só foram expostas em fevereiro de 2017.

Ele conta ter o costume de gravar treinamentos militares na região, após colegas informarem que pilotos treinam nas montanhas próximas de onde reside.

"Isso acontece o tempo todo. Jatos e helicópteros são uma observação comum”, fala à MUFON.

Apesar de habituado aos frequentes treinamentos e às aeronaves da USAF, o sujeito percebeu que naquele dia havia algo de errado.

Ele notou imediatamente o ovni paralelo à aeronave militar.

"Eu sabia que não era um jato, porque na verdade [o UFO] estava bem atrás de um. O jato deixou um longo contrail [trilha de fumaça] atrás dele, mas o ovni não o fez”, declara.

Embora a filmagem captada pelo aparelho celular tenha apenas 40 segundos de duração, ele confessa ter observado a ação durante alguns minutos, antes de gravar.

O norte-americano ainda ressalta ter notado o suposto ovni ultrapassar a aeronave militar até sumirem atrás das árvores.

Publicidade

"Eu senti que tinha testemunhado algo muito difícil de admitir como um balão meteorológico ou algum tipo óbvio de aeronave”, avalia.

Ainda que o homem considere ter captado algum tipo de perseguição ou treinamento militar envolvendo UFOs, o diretor de comunicações da MUFON, Roger Marsh, demonstra cautela quanto a origem do episódio.

"Lembre-se que a maioria dos avistamentos de ovnis pode ser explicada como algo natural ou feito pelo homem", opina.

Até o momento, o vídeo continua a ser estudado pelos profissionais da organização. Portanto, aprecie com moderação.

Leia tudo