Anúncio
Anúncio

Quando uma pessoa não se sente bem com o seu corpo, seu mundo pode não ser tão feliz quanto ela gostaria. Muitos homens e mulher sentem-se presos em corpos que não são seus. Essas pessoas são identificadas como transsexuais, por terem a sua identidade de gênero diferente daquela que nasceram.

Isso pode ser mais comum do que imaginamos, e a crescente onda de pessoas trans comprovam apenas que estamos mais abertos as individualidades de cada um. Muitas pessoas confundem identidade de gênero com preferência sexual e acabam estigmatizando os transsexuais, que buscam visibilidade para a sua verdadeira identidade de gênero.

Anúncio

Essas pessoas são estigmatizadas pela sociedade e enfrentam um preconceito constante por assumir as transformações. São verdadeiras histórias de superação, que merece o respeito de todas as pessoas, embora isso ainda não seja realidade.

A identificação com o gênero diferente daquele que nasceu com a pessoa trans, faz com que um novo caminho possa ser descoberto. As transformações realizadas após os procedimentos necessários para a transição de gênero são impressionantes.

Muitas pessoas mudam completamente e se distanciam do referenciamento do gênero no qual ela nunca se identificou.

É possível notar na alegria de pessoas trans, como esse processo de aceitação é fundamental para que essas pessoas conquistem sua liberdade, mesmo diante do preconceito da sociedade.

Muitas pessoas trans acabam vivendo muitas coisas antes da transição. Algumas chegam a casar e ter filhos antes da identificação com outro gênero, como o Cody Harmam, de 30 anos.

O homem é um fisiculturista de arrancar suspiro em qualquer mulher com o seu corpo tonificado. Mas o que poucos sabem é que Cody é um homem transsexual e já teve uma vida diferente da que possui hoje.

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

Aos 20 anos, Cody foi casado com um homem, que viveu ao seu lado por alguns ano. O jovem vivia com seu marido na Alemanha enquanto ainda se apresentava como gênero feminino. Logo após o término do casamento, Cody voltou para os EUA e começou o período de transição de gênero.

Cody realizou a mastectomia nos dois seios e retirou o útero. Além disso, o homem começou a tomar hormônios que modificaram seu corpo, fazendo com que pelos faciais surgissem. Quem vê Cody hoje não percebe que o homem é trans, o que deve deixar feliz o homem que sentia-se aprisionado em um corpo que não correspondia ao gênero que ele se identificava.