Anúncio
Anúncio

O poeta e dramaturgo William Shakespeare famosamente chamou a morte de "terra desconhecida". Séculos depois, a expressão foi usada como título de um filme da franquia Jornada nas Estrela para se referir ao futuro e à angústia que as incertezas e a mudança podem trazer. Nos dois casos, morte e futuro, o único jeito de ter certeza sobre suas naturezas e sobre o que trarão é experimentá-los. O mesmo acontece com outras questões menos filosóficas. Por mais que se fale sobre relações sexuais e a perda da virgindade, uma pessoa só saberá como é (para ela) passando pela experiência ela mesma - de preferência, quando decidir maduramente que está pronta.

Apesar da natureza do tipo "se você precisa perguntar o que é o jazz, nunca vai saber" (frase de Louis Armstrong, mestre do gênero musical) desse assunto, algumas informações sobre a perda da virgindade feminina podem ajudar a mulher a entender melhor aquilo pelo qual vai passar.

Advertisement

A seguir, estão listadas cinco coisas associadas à perda da virgindade que muitas mulheres não sabem:

1 - A perda da virgindade não é responsável por mudanças corporais

Com exceção do rompimento do hímen, que também pode acontecer em outras ocasiões, não há mudanças corporais associadas com a perda da virgindade. Alterações como crescimento dos seios, por exemplo, devem-se à puberdade e ao consequente amadurecimento do corpo feminino.

2 – Alguma dor é possível na primeira vez

Um medo comum entre as mulheres é o de sentir muita dor na primeira vez. Pode haver algum desconforto e alguma dor, sim, porque o corpo da mulher pode não estar bem lubrificado, por exemplo. Além disso, o homem pode ser um pouco apressado e machucar a mulher durante o sexo.

3 – O seios não ficam caídos por terem sido acariciados

Ao contrário do mito muito difundido, os seios não ficam flácidos ou caídos se forem muito acariciados.

Advertisement
Os melhores vídeos do dia

Mudanças corporais como engordar e emagrecer subitamente ou a gravidez podem deixar os seios caídos ou flácidos, mas isso nada tem a ver com as carícias que eles recebem.

4 – O ato sexual pode acabar antes que a mulher tenha atingido o gozo

Os homens tendem a alcançar o clímax sexual antes de suas parceiras. Infelizmente, muitas vezes, isso significa que o ato sexual termina assim que o homem se satisfaz, independentemente da satisfação de sua parceira sexual. Muitos homens, infelizmente, não se preocupam em fazer com que ela tenha o mesmo prazer que ele.

5 – O preservativo é muito importante

Embora o sexo sem camisinha costume ser mais prazeroso, o preservativo é importante para evitar a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis e para evitar uma gravidez não-planejada. A consciência de ter corrido esses riscos - e a incerteza até ser certeza que nenhuma dessas possibilidades se materializou podem atormentar a mulher nos dias seguintes ao ato sexual, tirando muito da graça da experiência.