O surgimento de um pretenso objeto voador não identificado (ovni/UFO) em Belo Horizonte, Minas Gerais, no dia 12 de março, testemunhado e gravado pelo morador Geraldo Bruzinga, intriga ufólogos brasileiros.

O vídeo, cedido ao usuário João Marcelo (Youtube), pelo pesquisador Marco Leal, membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Ufológicas de Sorocaba (GEPUS), foi analisado por peritos - resultado pode ser lido mais adiante.

Conforme Bruzinga, que tem o hábito de subir no terraço de casa para observar as estrelas na companhia da filha Letícia, 11 anos, por meio de um telescópio amador, foi ela quem o alertou sobre o evento.

Segundo o mineiro, no dia da filmagem ele e Letícia estavam sem o equipamento, quando a jovem observou uma estrela em movimento na direção Norte, na altura das nuvens.

Nesse momento, Geraldo desceu para pegar o instrumento e captar o fenômeno.

“Eu falei: Letícia, fica de olho nele [ovni] que eu vou pegar o telescópio. No tempo que eu desci até voltar demorou pelo menos 10 minutos até eu instalar o telescópio”, recordou.

Contudo, enquanto presenciava o episódio sozinha, a jovem avisou que eram dois UFOs em movimento no céu.

Ao chegar no local com o equipamento completo, Bruzinga também pode notar as naves. Entretanto, as estruturas seguiram caminhos opostos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

“Um foi para o lado Oeste, em direção ao pôr do Sol. Não deu para acompanhar por causa da luz solar. O outro parou sobre nós na altura das nuvens, e virou em direção ao Leste, parando a 90 graus de mim na altura. Com o telescópio consegui fazer aquelas fotos e filmagens. Depois, ele foi andando, andando, muito rápido”, salientou.

Durante a entrevista, o mineiro ainda demonstrou como fez para gravar o UFO com o telescópio.

Ele desenvolveu um tipo de “porta-celular” onde acoplou o telefone ao aparelho celeste.

Se você não tem paciência para ouvir a história completa, adiante o filme para 4min47seg.

ANÁLISE PERICIAL

Investigadores do GEPUS enviaram as imagens para Ricardo Varela, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, Jamil Vilanova, fotógrafo profissional, e Toni Inajar, perito da Policia Civil do Paraná.

Segundo os ufólogos, ao investigarem o filme e as imagens, os profissionais não encontraram sinais de fraude.

Até o momento, a enigmática estrutura é avaliada como sendo um objeto voador não identificado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo