Hoje em dia, com o conhecimento nas áreas biológicas e médicas se torna cada vez mais fácil evitar vários tipos de vírus e bactérias, além de outros agentes nocivos, bastando tomar certos cuidados com a higiene. Essa lista visa ajudar aqueles que querem se precaver de possíveis problemas causados por microrganismos, que podem ser contraídos de maneiras banais e ter severas consequências, às vezes, pelo resto da vida.

1 – Chinelos

Muitas pessoas costumam emprestar os seus próprios chinelos, principalmente para as visitas, mas, na verdade, esse é um péssimo costume.

Se alguém realmente quiser ser um bom anfitrião, vai ter um par de chinelos limpos e exclusivos para as suas visitas.

O que acontece é que as sandálias podem ser um excelente meio de propagação de fungos, principalmente quando vestidas com os pés ainda molhados. Uma outra dica é com relação ao tempo que você pode usar um mesmo par, e a resposta é: seis meses. Além disso, as peças devem ser lavadas constantemente, dependendo do material, e também desinfetadas.

2 – Esponjas

As esponjas parecem fáceis de lavar e dão a impressão de estar sempre limpas, principalmente aquelas usadas no banho.

Mas ao longo do tempo elas acumulam bactérias e micropartículas de pele.

Quando passadas a outra pessoa, pode acontecer de alguma partícula de pele ou até mesmo uma bactéria, penetre em algum poro aberto causando espinhas e irritação, principalmente na pele do rosto. As recomendações são lavar a esponja após o uso e nunca usar a mesma por mais de três meses.

3 – Pinças

Não só as pinças, mas vários aparelhos cosméticos são de uso exclusivamente individual, e o motivo é o mesmo dos aparatos de manicure e pedicure, pois não é difícil encontrar resíduos de pele e até mesmo de sangue dos usuários nesses aparelhos.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Tendências

Portanto, a gama de doenças que pode ser contraída é gigantesca, pois é possível adquirir problemas com fungos, bactéria e até mesmo DSTs (doenças sexualmente transmissíveis). Um exemplo é a herpes, que é causada por um vírus e uma das maneiras de contração é o uso compartilhado desse tipo de objetos. Mas por mais que sejam de uso individual, é sempre necessário fazer a correta higienização desses objetos.

4 – Toalhas

O problema do compartilhamento das toalhas não tem relação com a higiene da pessoa propriamente, mas com o ambiente em que ela é deixada.

Após o banho, a toalha se torna um verdadeiro atrativo para as bactérias e micro-organismos, e as toalhas úmidas são ambientes muito prósperos para essas ameaças microscópicas.

Além disso também se torna um ambiente propício proliferação de fungos. Os cuidados são: não deixar a toalha no banheiro no banheiro, pois ela não irá secar por completo, de preferência algum lugar ventilado e/ou exposto ao sol. A troca deve ser feita a cada 4 dias no máximo.

5 – Batom

Passar um batom compartilhado, uma prática comum, pode ser uma maneira de adquirir infecções ou, até mesmo, o vírus causador de herpes.

Ao contrário do que a maioria pensa, em muitos casos o portador pode não ter os famosos sintomas visíveis, facilitando a propagação do vírus.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo