Que a flora brasileira é rica em espécies medicinais, não é novidade para ninguém. Mas pelo visto será da flora brasileira que sairá a Cura para as duas mais terríveis, e até agora incuráveis doenças da humanidade, o câncer e o HIV.

Uma parceria de cientistas americanos e pesquisadores da USP de São Carlos, interior de São Paulo, rendeu a descoberta da provável cura do HIV e do Câncer [VIDEO].

A planta tem o nome científico de 'Abrus Pulchellus Tenuiflorus', a proteína da espécie tem o poder de matar células doentes do HIV.

Trata-se de um Tratamento onde só se mata as células doentes, e preserva-se as saudáveis. Ao invés de se usar a quimioterapia, irá ser usada a proteína da planta medicinal.

As células infectadas pelo HIV foram testadas pelo doutorado do Grupo de Óptica do instituto de São Carlos, em parceria com o laboratório de desenvolvimento de pesquisas com HIV, no Health Sciences Center, na Louisiana nos Estados Unidos.

O professor responsável pela equipe que está realizando os estudos disse que, ainda são necessários muitos estudos até que se possa testar em animais e humanos.

Isso pode levar alguns anos, mas a esperança de que uma cura definitiva para o câncer e o HIV seja encontrada, está cada dia mais próxima.

Os números de pessoas com HIV no mundo são alarmantes, principalmente em jovens. A falta de uso dos preservativos é 98% da causa da transmissão do vírus, e os outros 2% podem ser consideradas crianças que nascem com o vírus por ter mãe portadora do mesmo.

O tratamento enquanto não aparece a cura, é vitalício.

Basta um dia sem tomar as medicações e pode se por todo o tratamento a perder.

Muitas pessoas não buscam ajuda por terem medo da represália da sociedade, ainda é um tabu falar abertamente sobre o HIV.

A maioria das pessoas por falta de informação tem medo de "pegar" a doença através de um espirro, ou consumo de alimentos no mesmo recipiente.

Detalhe que apenas se adquire o vírus através de ato sexual, ou contato direto com sangue de uma pessoa contaminada. O beijo só é perigoso caso haja ferimentos na boca da pessoa infectada.

A pessoa com HIV pode viver tanto quanto as pessoas saudáveis, basta seguir o tratamento a risca e manter uma vida saudável, longe de drogas e sedentarismo.

A pessoa infectada também pode se casar e manter uma vida social normal desde que, tome sempre as devidas precauções para não contaminar o parceiro, assim, 98% do problema de convivência está resolvido.