Quem nunca viu 'Peppa Pig', que atire a primeira pedra. Um desenho infantil que parecia ser inocente, está sendo acusado de ter uma história muito sombria por trás. Seria verdade?

A história que é contada pela internet

Tudo começa quando um pai conta para sua filha momentos de drama e traumáticos de sua infância e acabou se relacionando com uma criatura sombria. O pai relatou que vivia numa chácara com uma granja, há cerca de 15 anos com sua família, e bem próximo de sua casa havia uma outra família que se dedicava à criação de porcos, a suinocultura. No local, eles criavam a abatiam os porcos.

A família vizinha era apenas Johan Smith e Peppa Smith, sua filha.

A mãe de Peppa estava presa por tentar matar Johan. A família já vivia com poucos recursos, já que a venda de porcos estava completamente decadente.

O pai que narrava a história contou que Peppa era sua amiga, uma menina dócil e que tratava bem dos animais. Por vezes, Johan acompanhava a menina para dar comida aos porcos. Peppa tinha seus animais preferidos. Era um macho muito grande, uma fêmea e suas duas crias. A fêmea mãe não era muito fértil, só paria dois filhotes por vez. Dos pequenos porcos, um era normal, mas outro era estranho, feições diferenciadas e fazia um som diferente [VIDEO], um grunhido, uma espécie de demônio em forma de suíno.

Num determinado dia, Peppa fez um desenho enquanto os dois brincavam. Ela desenhou sua família de porcos preferidos usando camisetas e vestidos num bosque muito sombrio.

George, um dos bebês pig, usava um dinossauro de brinquedo, já que ele rugia como eles, Mamãe e Papai Pig eram grandes (o pai usava óculos) e por último a Peppa Pig, a porquinha que se parecia com ela.

Ao mostrar o desenho para o pai, Peppa foi violentamente repreendida por seu pai, Johan, já que ele havia dito que os bichos estavam doentes e seriam vendidos a um açougueiro. Peppa era só choro. Seu pai então acelerou o processo e foi matar os porcos para evitar que a filha interagisse com eles.

O pai deu machadadas no filhote e Peppa chorava muito alto. Ao saber que a porquinha Peppa [VIDEO] estava morta, ela fez um desenho triste para lembrar do bicho. Convencida que o bicho não viveria mais, ela então para de chorar e pede ajuda do amigo para triturar alguns dejetos que haviam ficado por ali. Seu amigo a ajudou a colocar na trituradora. De repente, a máquina para e Peppa decide colocar o braço na máquina para que ela voltasse a funcionar.

O pai que narrava a história não conseguiu ajudá-la e a máquina a triturou por completo, fazendo uma completa bagunça de sangue e pedaços do corpo da pequena menina.

Ao ouvir os gritos, Johan foi ver o que estava acontecendo e viu que Peppa já estava morta. No dia seguinte, Johan se suicidou também no celeiro.

A história despertou interesse de um jornalista que foi ao local entender o que havia ocorrido. Ele conversou com o amigo de Peppa e ouviu todo o ocorrido.

Para surpresa do pai, anos depois, a história trágica havia virado um desenho animado chamado Peppa Pig [VIDEO]. O homem conta que não consegue ver o desenho sem lembrar de sua amiga e dos desenhos que ela fazia quando os dois brincavam.

E toda a história sombria acima é verdadeira?

A história que é contada na internet como verdadeira na realidade não passa de boato. Segundo o site boatos.org e o e-farsas, a história verdadeira é uma série britânica de desenhos animados para crianças em idade pré-escolar, produzida por Astley Baker Davies. A história de trituradores de porcos não passa de uma lenda originada de uma história contada inicialmente em espanhol que logo depois foi associada a Peppa, para que ganhasse visibilidade.

Então, não cai nesta história, ela não é verdadeira.