A Polícia americana possui diversos artefatos para identificar e prender suspeitos dos crimes cometidos no país. É reconhecida mundialmente como um dos sistemas de segurança mais eficazes do mundo, pois atua junto com as grandes inteligências, como CIA e FBI. Pensando nisso, é possível imaginar que os criminosos americanos conhecem diversas táticas de se safar das coletas de provas, caso contrário podem ser facilmente pegos pela polícia local. Mas não foi exatamente isso o que aconteceu em um caso divulgado recentemente pelas autoridades. Um homem foi identificado como sendo o autor de um crime por ter deixado seu DNA no vaso sanitário.

Polícia utiliza combinação de DNA para identificar o criminoso

Uma das técnicas utilizadas para identificar e prender criminosos em solo americano é através de um imenso banco de dados em que ficam registradas todas as informações sobre cada Suspeito.

Sempre que um novo crime acontece, a polícia pode comparar as informações do novo suspeito com aquelas contidas no banco, e então descobrir se o criminoso já está registrado lá para ter acesso a todos os dados necessários para prendê-lo.

Foi justamente isso que levou Andrew David Jensen, de 42 anos, à prisão nesse ano. A história começou ainda em 2016, na cidade de Thousand Oaks, na Califórnia. O homem em questão invadiu uma casa e furtou pertences dos moradores, mas não fez ninguém refém. Sentindo-se à vontade, o meliante decidiu usar o banheiro para fazer as necessidades fisiológicas, mas esqueceu de um detalhe: o DNA. Saiu rapidamente do banheiro sem dar descarga e deixou uma prova do crime boiando.

Foi então que os policiais, ao abrirem o boletim sobre o crime, perceberam que era possível coletar o DNA do bandido através do que havia dentro da privada e o fizeram.

Dados foram cruzados com o sistema de arquivos de suspeitos

Para obter mais informações, eles então cruzaram o DNA contido nos dejetos com o banco de dados de suspeitos e descobriram que as informações genéticas eram idênticas às de um homem morador no Nevada. A polícia se deslocou ao local e emitiu então o pedido de prisão de Andrew David Jensen, identificado como o assaltante da residência.

Para a imprensa, os policiais confessaram que o instrumento utilizado para chegar ao ladrão foram as necessidades deixadas por ele no vaso sanitário da casa.

O caso se tornou famoso nos Estados Unidos e também em alguns tabloides ao redor do mundo por conta do seu desfecho inesperado e até esdrúxulo. Talvez, isso sirva de exemplo para os ladrões que invadirem casas a partir de agora no país, para que lembrem que carregamos DNA onde nem sequer imaginamos.