A violência é um problema que acontece em todo o mundo, e parece só aumentar. Apesar das incontáveis investidas governamentais e de todas as ONG´s de diferentes países para conter a criminalidade, as cosias parecem andar no sentido contrário.

No entanto, muitos especialistas e sociólogos atribuem esse fator à grande desigualdade social a que somos submetidos. Por conta das injustiças raciais, sociais e éticas, algumas pessoas encontram no crime uma maneira de se impor e conquistar o seu lugar.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Relacionamento

E foi justamente no mundo do crime que surgiu um grande galã. O americano Jeremy Meeks foi considerado o criminoso mais bonito do mundo por muitas pessoas.

A história começa em 2014, quando o crime cometido por ele veio à tona.

A história foi divulgada pela polícia da Califórnia, na região de Stockton, local onde ele foi preso.

A acusação foi de que Jeremy, junto com mais 3 pessoas, realizou um assalto à mão armada que acabou lhe rendendo a prisão e a fama mundial.

Foto do criminoso rendeu milhares de comentários e compartilhamentos

O departamento policial publicou uma foto de Jeremy nas redes sociais, e rapidamente a imagem recebeu milhares de compartilhamentos. Em poucos minutos ele teve 100 mil curtidas e 26 mil comentários.

A maioria dos internautas reparava em um único detalhe: o fato de o ladrão ser muito bonito. Os olhos claros de uma cor muito exótica e a feição de vilão com certeza foram incentivos para tamanho sucesso.

A beleza, no entanto, não livrou o rapaz da condenação que o aguardava, e ele foi obrigado a cumprir 27 meses de reclusão por conta do crime cometido.

Mas, rapidamente ele começou a estampar as fotos de jornais e da internet, e o motivo já não era mais o seu mau comportamento. As manchetes o classificavam como “o criminoso mais gato do mundo”.

Como aquela não era a primeira passagem dele pela prisão, e já havia cumprido pena de 8 anos por porte ilegal de armas, o rapaz só poderia sair mediante pagamento de escandalosos US$ 900 mil de fiança.

Apesar do interesse de muitas agências em ter Jeremy no catálogo, ninguém se prontificou a livrar o rapaz com essa quantia, e ele continuou preso.

Mas, segundo informações concedidas à imprensa pela mãe do rapaz, Katherine, o prisioneiro mais gato do mundo começou um relacionamento sério com uma enfermeira, e não pensa mais em voltar para o crime. Ele cumpriu 16 meses de prisão e recebeu o direito ao regime domiciliar, por bom comportamento.

Agora, Jeremy está agenciado, tem um assistente pessoal para cuidar de sua carreira, é pai de dois garotos e possui 1,3 milhão de seguidores, somente no Instagram. Alguns agentes garantem que ele é o modelo perfeito, tanto pelo estereótipo quanto por seu comportamento, desde que deixou as celas americanas.