O sexo [VIDEO]faz parte da vida. Muitos médicos, inclusive, estimulam os seus pacientes a terem relações íntimas. No caso dos homens [VIDEO], existem pesquisas que falam que a ejaculação é importante para prevenir o câncer de próstata. O ideal é que eles ejaculem pelo menos 21 vezes por mês. Nesse caso, o sexo tradicional pode ser unido à masturbação. Isso porque casais mais velhos não costumam ter relações sexuais quase todos os dias.

Sexo é saúde: Médicos enumeram o que jamais deve ser feito após o ato sexual

Enquanto há as recomendações do que fazer no sexo, há também àquelas coisas que todo mundo deve evitar fazer.

Isso porque essas práticas podem contribuir para o surgimento de algumas doenças. No programa 'Bem Estar', da TV Globo, especialistas deram dicas do que jamais deve ser feito após o ato sexual. Alguns desses conselhos, certamente, podem ajudar milhares de pessoas a continuarem saudáveis.

Jamais fique prendendo o xixi após a transa. Isso pode ter sérias consequências

Uma coisa bastante comum no ato sexual é quando uma pessoa está na cama e sente vontade de urinar, mas por diversos fatores acaba evitando isso. Esse tipo de prática pode ter consequências terríveis, como explicaram os especialistas, especialmente no caso das mulheres. Como elas têm a uretra menor que a dos homens, a facilidade em pegar uma doença na região é maior. Por isso, segurar o xixi pode ajudar com que bactérias e fungos se multipliquem com muita facilidade.

Algumas doenças podem ser evitadas apenas com o simples ato de urinar, assim como as constantes inflamações femininas. Isso porque o ato de fazer xixi é como acionar um sistema autolimpante do corpo que ajuda a eliminar bactérias e fungos.

Cuidado na hora do sabonete íntimo: ele pode ser um grande vilão

Os médicos recomendam ainda que após o ato íntimo o casal sempre tome banho em separado e evite banheiras. Além disso, a mulher nunca deve usar um sabonete comum na hora do banho. Ela deve sempre procurar um que tenha o pH neutro para sua higiene íntima. Isso faz com que a região não tenha problemas de enfraquecimento, o que pode acontecer com o uso do outro sabonete.

Usar roupas molhadas também pode ser um grande problema e por isso deve ser evitado. Isso não acontece somente na hora do sexo, mas também em eventos comuns do dia a dia, como ir à academia e tomar banho de piscina. É necessário o banho e a troca dessas roupas para evitar doenças como a candidíase.