Kim Nguyen ganha a vida de uma maneira um pouco diferente de todas as outras pessoas. Esta Mulher tem uma especialização em sexologia, mas ela atua mais na postura e no trabalho corporal de cada pessoa. Tudo isso para dizer que ela ganha dinheiro para observar enquanto outras pessoas estão em atividade sexual. E não é tão pouco assim, uma vez que esta especialista cobra US$ 2 por minuto (R$ 6,40), e cada sessão pode chegar até uma hora e meia. Ou seja, ela chega a ganhar US$ 180 por cada sessão (R$ 576), em que ela assiste e também dá seu aconselhamento na hora.

Esta mulher britânica diz que está ensinando seus clientes a "explorar abertamente o seu erotismo", e seu objetivo é aumentar a compreensão dos desafios da sexualidade e das relações sexuais.

Durante cada sessão, Kim vai falando com as pessoas sobre suas fantasias eróticas secretas. Mas, ainda antes do ato sexual, ela tem uma pequena conversa com as pessoas, quando se inteira sobre os gostos e desejos de seus clientes.

Kim explica que seu trabalho nasce da necessidade das pessoas saberem um pouco mais sobre elas mesmas. Ela diz que, por mais que a sociedade seja hipersexualizada, existe uma repressão ao mesmo tempo. Para isso, ela está tentando criar uma abertura nas pessoas, e deixando que seus clientes sejam mais curiosos e "aprendam sobre seu corpo e excitação", diz Kim, em declarações citadas pelo jornal The Sun.

Ela contou ainda que é procurada por todo o tipo de cliente, desde pessoas que sentem dificuldade para chegar ao orgasmo até casais que estão em relacionamentos longos e que precisam de "algo mais" na sua vida sexual.

Kim explica que essa terapia serve para tratar "qualquer gênero, preferência sexual, cultura ou idade". Mais do que um especialista falando o que a pessoa deve fazer, essa terapia é experiencial, ou seja, ela está no local, dizendo na hora o que deve fazer. "É o modo corpo e corpo. Os clientes aprendem sobre o toque, mapeamento corporal, orgasmo e masturbação. Você vê pessoas se masturbando", diz ela.

A profissão de Kim pode ser descrita como “educadora sexual que apoia indivíduos, casais e grupos para aprender a dirigir seu próprio desenvolvimento erótico, aprender sobre seus corpos, sexo e sexualidade, ou trabalhar em questões sexuais ou preocupações". Antes dessa especialidade, Kim já era médica, mas ela quis se especializar nessa área, ainda pouco explorada.

O ensino envolve uma variedade de modalidades instrutivas, incluindo o trabalho respiratório, o toque, o mapeamento, entre muitas outras coisas [VIDEO], até porque Kim relembra os muitos erros que encontra em seus clientes. Ela fala mesmo que são muitos os homens que chegam com vícios, provocados por "fofocas de adolescentes" ou até da indústria de conteúdo adulto. "O que eu acho mais interessante são os homens que são incapazes de orgasmo ou ejacular com um parceiro sexual, já que eles se tornaram tão acostumados com a indústria erótica e a fantasia para alcançar seu pico", disse a doutora Kim.