Por diversas vezes no Brasil, já foram relatados casos extremos de 'abuso de poder' e ridicularização de outras doutrinas e 'objetos sagrados' por líderes bastante conhecidos no meio evangélico.

A polêmica mais recente, que se tornou pública em 1º de abril deste ano, envolve um conhecido pastor evangélico. O responsável por aborrecer e causar a ira dos fiéis de outras religiões foi o apóstolo Agenor Duque, líder da Igreja Plenitude do Trono da Graça, fundada pelo ex-braço direito de Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, após um desentendimento entre eles.

Agenor Duque se tornou manchete nos principais meios de comunicação do país meses atrás e deu inicio a uma nova polêmica, envolvendo e constrangendo diretamente a nação católica, que teve conhecimento de seu ato aqui no Brasil.

Protagonizando centenas de vídeos em que leva física e virtualmente seus sermões aos fiéis, em um deles, gravado em abril durante um de seus cultos dominicais na Igreja Plenitude do Trono da Graça, o apóstolo apareceu segurando uma garrafa de refrigerante, mais precisamente uma Coca-Cola [VIDEO]. Fazendo sátiras com o produto, mundialmente conhecido e comercializado, Agenor compara a garrafa da bebida a imagem sacra de 'Nossa Senhora Aparecida'.

A comparação, realizada pelo apóstolo ante aos seus fiéis, deu origem a um conteúdo em vídeo, que viralizou nas redes sociais e não foi nada bem recebida pelos católicos, que automaticamente ao assistirem a infeliz comparação do religioso,se manifestaram em massa na página oficial do apostolo no Facebook e Instagram.

No vídeo, Agenor cira um trecho do Salmo de número 115, em que Davi exorta a igreja acerca das imagens de escultura, afirmando que as mesmas tem olhos, mas não veem, boca, mas não falam, ouvidos, mas não escutam.

Se dirigindo a todo o momento aos fiéis que estão no templo, bem como para os que o assistiam em casa, o apóstolo chegou a propor um desafio, para que todos que obtivessem uma imagem sacra, colocasse a mesma no chão, próxima aos seus pés e observassem por quanto tempo quisessem se elas com suas próprias pernas ou poder instituído as mesmas, como muitos acreditam, conseguiriam se mover e se levantar.

Denegrindo diretamente à Igreja Católica, milhares de fiéis se mostraram enfurecidos contra Agenor e até mesmo o acusaram de propalar a discórdia e ridicularizar outras religiões que fazem uso de santos.