O celibato, que pode ocorrer por várias razões [VIDEO], como medo, religião ou opção, é uma escolha pessoal e só diz respeito àqueles que o praticam. Porém, essa prática não faz bem à saúde, então essa lista possui as conclusões de pesquisadores, apoiados pela ciência, e trata das consequências que quem faz essa escolha provavelmente irá enfrentar.

1 - Impotência sexual

Apesar do termo estar em desuso, muitas pessoas não sabem que têm o significado de "Disfunção Erétil". Esse tema costuma ser delicado para os homens, pois pode ter um impacto psicológico significativo, e segundo um estudo americano, a probabilidade de quem não pratica o sexo [VIDEO]possuir essa disfunção, é de incríveis 50%.

2 - Baixa autoestima

Sem dúvida a prática sexual serve para que as pessoas se sintam bem com seus respectivos sexos e desejados, o que tem um impacto direto na qualidade de vida e no grau de felicidade que as pessoas apresentam. A falta da prática pode levar muitos a sentirem tristeza e até depressão, afinal, durante a relação vários hormônios que combatem isso são liberados.

3 - Stress

O stress é quase natural na sociedade atual, onde todos trabalham com prazos e tudo transforma a rotina em algo muito estressante. Quem pratica sexo regularmente tende a sentir menos os efeitos do stress, conforme demonstra um estudo na Biological Psycology. As consequências do stress, como pressão alta e irritabilidade alta, são potencialmente menores naqueles que fazem mais sexo. E as consequências do stress podem ir além disso, pois a relação com os colegas de trabalho e amigos pode ser muito prejudicada.

E isso pode até mesmo afastar pessoas que podem ter interesse sexual no “estressadinho”, e tudo pode contribuir para que a saúde das pessoas que não praticam sexo fique ainda pior.

4 - Diminuição do desejo sexual

Não somente o sexo, mas o ser humano é feito de rotinas e precisamos estar praticamente repetindo nossas atividades. Quanto menos se pratica o sexo, menor é a vontade de praticar, mas isso pode ter consequências até mesmo em outras áreas. Segundo especialistas a disposição de quem pratica sexo é muito maior, e não o fazer pode acarretar em chegar atrasado ao trabalho, por exemplo. E essa “preguiça” que tende a ser um problema crônico da sociedade só tende a prejudicar as pessoas, além do sexo, a atividade física como prática de exercícios pode melhorar bastante no que diz respeito a disposição.

5 - Sistema imunológico mais frágil

Uma das consequências mais graves da abstinência é justamente que isso causa uma fragilidade do sistema imunológico, que protege contra as ameaças externas que o corpo enfrenta diariamente. De acordo com um estudo, que mediu os níveis de Imunoglobina A, considerada a primeira linha de defesa do corpo contra invasores, as pessoas que praticavam sexo com frequência apresentaram a quantidade de Imunoglobina A na saliva muito mais elevada quando comparada com o grupo de pesquisa que permanecia em "celibato".