É comum que muitos casais precisem enfrentar crises constantes em seus relacionamentos, o que pode fazer com que a separação seja a única solução para dar fim em algo que parece não estar dando mais dando certo. Porém, na cidade de São Sebastião do Paraíso, localizada em Minas Gerais, alguém decidiu provar que o amor ainda prevalece, mesmo diante das situações negativas.

Um advogado teve uma ideia inusitada para salvar um casamento em crise. Tudo até parece ser uma história fictícia, porém isso aconteceu de verdade. Rafael Gonçalves, um advogado experiente em separações conjugais, passou a ser conhecido nas redes sociais, pois conseguiu fazer com que o casamento de uma cliente não terminasse.

Tudo isso por meio de um simples bilhete contendo somente quatro perguntas extremamente importantes em uma relação amorosa.

Mesmo que sua atitude pareça insignificante para muitos, mas de acordo com o profissional judicial, no momento em que sua cliente o procurou em seu ambiente de trabalho, buscando desesperadamente por informações sobre o processo de desquite, ele simplesmente se sentiu na obrigação de ajudá-la.

Por isso sugeriu um pequeno desafio a ela e ao seu cônjuge: que ambos respondessem algumas questões e refletissem calmamente sobre como haviam chegado a essa decisão tão crítica para a família que conseguiram construir ao longo dos anos.

A grande solução para o casamento

Rafael registrou no mesmo papel onde listou quais seriam as principais documentações necessárias para dar início ao tão dolorido divórcio as questões que socorreram a relação desastrosa da sua cliente e que se tornaram virais nas redes sociais, sendo avaliada como uma pequena receita de amor e tolerância que um relacionamento precisa para superar os obstáculos.

Para o casal tudo aquilo poderia parecer desnecessário, pois ambos certamente já estavam cansados de dedicar-se a um relacionamento falido e desgastado, porém, para o profissional, suas palavras eram a esperança de uma família salva.

Veja abaixo o pequeno bilhete que fez o casal mudar drasticamente de ideia:

O advogado [VIDEO] advertiu que era para o casal responder aquelas questões em conjunto. Só depois de tudo respondido, se realmente chegassem à conclusão que o distanciamento entre eles seria a melhor solução, deveriam voltar ao seu consultório com os papéis indispensáveis para dar finalmente entrada à separação.

Volta por cima

Certamente o casal seguiu o conselho do advogado e diante do questionamento realizado por ele, Rafael revela que felizmente perdeu uma possível cliente, mas, mesmo diante disso, ele relata que ficou muito feliz.

Dias depois do ocorrido, a mulher e seu companheiro voltaram juntos ao seu escritório dizendo que a decisão já tinha sido tomada por eles.

Eles revelaram ao advogado que finalmente conseguiram compreender claramente o que estava acontecendo em seu relacionamento, contando que tudo aquilo era por causa de uma crise comum e rotineira, pois desmanchar o casamento de anos somente por causa daquilo seria uma decisão muito precipitada.

Foi então que eles entregaram o bilhete ao advogado, para que ele continuasse ajudando a resgatar o casamento de outros casais que poderiam estar passando por uma situação semelhante.

Certamente você deve estar se questionando por que o advogado agiu daquela maneira, colocando seus sentimentos acima de sua profissão, porém ele mesmo fez questão de explicar o seu comportamento.

Conforme ele mesmo relatou, tudo que fez diante daquela ocasião foi instruído na sua faculdade de advocacia: interferir em qualquer tipo de conflito, tentar solucioná-lo antes de apresentá-lo à Justiça e sem ter nenhum tipo de interesse financeiro é o mínimo que ele poderia fazer diante de uma família desmoronando.

A sugestão que Rafael oferece a todos os casais que estão prestes a aniquilar sua união é que ambos os envolvidos reflitam juntos, pensem em tudo que já superaram e se realmente já esgotaram todas as soluções e tentativas de corrigir o que não está indo bem. Se houver dúvidas diante dessas questões, isso indica que a relação ainda tem salvação.