Viver em uma metrópole tem seus benefícios, mas os pontos negativos ficam evidentes na saúde humana. A insônia é um deles [VIDEO]. Para se ter ideia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou que 40% dos brasileiros sofrem ou já passaram por momentos em que não conseguiam dormir adequadamente nos últimos 12 meses. Não descansar é um potente combustível a outro mal que pode afetar a todos: o estresse.

Uma nova técnica, não tão nova assim, porém, pode solucionar os dois problemas em uma tacada só. A ASMR, sigla para Autonomous Sensory Meridian Response, também conhecida como “cócegas no cérebro”, “orgasmo mental” e outros apelidos, vem ganhando cada vez mais adeptos, inclusive de forma pontual.

Há quem recorra a ela para relaxar em momentos de tensão, como na preparação para as provas da faculdade, no trânsito ou mesmo antes de entrevistas de emprego.

Mas, afinal, do que se trata?

São vídeos, como os que você vê nesse artigo, que tem a proposta de fornecer sensações agradáveis através de estímulos visuais e, principalmente, auditivos. É possível ter essa percepção ao conversar com alguma pessoa de voz mais suave ou mesmo ao observar alguém manipulando um objeto aleatório. Só que nessas circunstâncias o fenômeno se desencadeia de forma não intencional.

Já os vídeos de ASMR tem como objetivo levar a esse estado de divagação sensorial de propósito, a fim de que você sinta prazer e se tranquilize. Há, inclusive, profissionais que lançam uso desse artifício para relaxar seus clientes.

Os melhores vídeos do dia

Um exemplo são os dentistas adeptos à odontologia humanizada, que buscam amenizar o trauma que alguns de seus pacientes sentem de agulha, do barulho do motorzinho ou do ambiente de uma clínica ao fornecer a eles um fone de ouvido com a gravação de algum youtuber que realiza a técnica.

Nos vídeos, o rosto e as mãos do autor são enfatizados e, geralmente, a câmera focaliza de perto para dar ao espectador a ideia de proximidade. Como ferramentas, o articulador pode utilizar vários artifícios, como o barulho de suas próprias unhas na capa de couro de uma agenda, a abertura de uma embalagem ou até mesmo dizer uma determinada palavra repetidas vezes. A voz, aliás, é o principal ingrediente: suave, pausada, terna.

Como a ASMR surgiu?

O ASMR surgiu mais ou menos por acidente. Um programa de TV norte americano chamado The Joy of Painting (O Prazer da Pintura, em tradução livre), exibido na década de 1980, conseguia audiência relativamente alta, mesmo com o assunto pouco atrativo para a maioria.

Os produtores descobriram que muitas pessoas assistiam porque se sentiam relaxadas por causa de Bob Ross, o apresentador, que mantinha uma voz calma e “gostosa de ouvir” ao explicar as técnicas de pintura. Pode-se dizer que esses foram os vídeos precursores em ASMR.

Apesar disso, ainda não existe explicação científica precisa sobre como esse fenômeno acontece na cabeça de quem é exposto a ele. Tudo porque há pouquíssimo tempo se fala disso. As primeiras referências à sigla surgiram apenas em 2010.

A quem nunca assistiu algum desses vídeos, a dica é começar a vê-los apenas antes de dormir, de preferência já deitado. O sono tende a vir muito mais rápido. Ainda não existem estudos científicos que validem a técnica e muitas pessoas dizem não sentir o seu efeito, já outros experimentam um profundo estado de prazer. Cabe a você analisar a qual grupo pertence.