Em meio a florestas alemãs, existe um projeto pedagógico de “jardim de infância na floresta”, que ensina as crianças [VIDEO] a descobrirem a natureza, subindo em árvores, colhendo frutas e criando utensílios para realizar as tarefas deste ambiente desafiador.

A proposta destas escolas, conhecidas como WildKinderGarten, é de gerar uma relação professor-aluno diferenciada, mais horizontal, utilizando a mãe Natureza como grande mestra do aprendizado, sem deixar de atender aos requisitos fundamentais do Ministério da Educação.

Aprendendo a conviver no meio natural, os pequenos são frequentemente estimulados a começarem a compreender e lidar com suas emoções, tais como ansiedade e raiva.

Independente das condições do clima, seja na neve, calor, chuva, todos permanecem ao ar livre, incentivados a explorar o espaço e a questionar tudo.

Sendo assim, o objetivo não se torna apenas desenvolver habilidades cognitivas dos alunos, mas a busca por seus interesses mais pessoais e íntimos, que despertam a curiosidade e por sua vez a criatividade. As crianças buscam as respostas por si mesmas, ao invés de esperarem estas chegarem prontas por um adulto.

Uma nova pedagogia?

Mas não é de hoje que essa proposta de usar a natureza como forma de aprendizagem passou a ser implementada. Utilizar o ambiente da floresta é uma das diversas formas de alcançar o desenvolvimento de indivíduos livres, intregrados, socialmente competentes e moralmente responsáveis, de acordo com o método pedagógico Waldorf.

Os melhores vídeos do dia

Este tipo de abordagem procura trazer a idéia de que as propriedades de um determinado sistema de seres humanos, não podem ser explicadas apenas pela soma de seus componentes. O sistema como um todo integrado é que define como o indivíduo irá se comportar.

Isto não quer dizer as crianças aprendem a ceder às vontades alheias e sim, que cada uma é um ser humano diferente, uma parte de um todo maior do que elas e assim, passam a respeitar cada individualidade perante as outras. Elas passam não a aprender para agradar os adultos, mas são movidas por suas próprias paixões.

A WilderKinderGarten não possui o propósito de preparar as crianças para o mercado de trabalho, mas sim para a vida e cidadãos para o mundo. O mais importante é aprender autonomia e a partir disso, desenvolver suas próprias potencialidades naturalmente.

Existem atualmente mais de 1000 escolas no estilo Waldorf no mundo, com cerca de 2000 jardins de infância, com representantes em mais de 60 países.

A origem da pedagogia Waldorf

Criada em 1919 em Stuttgart, na Alemanha, a pedagogia foi introduzida em uma Escola por Rudolf Steiner, inicialmente a pedido dos filhos de operários da fábrica de cigarros Waldorf-Astória, daí o nome.

Desde o começo com métodos inovadores e até hoje revolucionários, cresceu continuamente sendo interrompida durante a 2ª Guerra Mundial, com a proibição no leste europeu até o fim do regime dos comunistas.