Na busca por proteção contra doenças, e principalmente contra uma gestação indesejada, que é a maior preocupação de muitas pessoas, surgem alguns mitos que podem não ser assim tão eficientes.

Numa rápida pesquisa na internet, existem alguns casos de pessoas que decidiram “redobrar” o cuidado na hora da relação sexual, e acabaram caindo em uma grande cilada.

Por mais que pareça lógico usar duas camisinhas, por exemplo, para ter uma garantia maior de que nada vai vazar, essa definitivamente não é uma solução contra doenças e gravidez.

Acontece que esses produtos foram desenvolvidos sob medida para conter o jato de ejaculação, e não deixar que nada passe.

As camisinhas são feitas de látex, que é um material resistente.

Mas quando você usa uma Camisinha sobreposta a outra, o atrito gerado entre o látex em contato com a outra camisinha, pode danificar a estrutura, e estourar. É mais ou menos como se você esfregasse com força a superfície de dois balões cheios.

Os riscos de rompimento são muito maiores nesse caso. Por isso, não se deve usar duas camisinhas ao mesmo tempo.

Camisinha feminina com camisinha masculina: também não combinam

Pouca gente sabe, mas da mesma forma que existem camisinhas masculinas existem modelos que podem ser usados pela mulher. São um pouco maiores, e devem ser introduzidas na vagina, de modo a proteger todo o canal.

Usar uma camisinha feminina ao mesmo tempo em que o parceiro usa uma camisinha masculina também não vai funcionar.

O atrito do látex causará o mesmo efeito, e você corre o risco de que o material se rompa durante a fricção do ato sexual.

Mais vale a qualidade do que a quantidade

No caso de preservativos, a frase clássica “mais vale qualidade do que quantidade” se encaixa perfeitamente. É muito mais vantajoso escolher uma camisinha de boa qualidade, uma marca de renome, do que colocar várias delas ao mesmo tempo.

É importantíssimo, por exemplo, se atentar à questão da data de validade. O material vencido fica mais vulnerável, e também pode se romper. Por isso, a data de validade deve ser checada como dado primordial na hora de adquirir preservativos.

Outra dica importante é jamais usar uma camisinha com embalagem violada. Mesmo que você tenha aberto o pacote individual, e depois deixado na gaveta para utilizar mais tarde, isso não é indicado.

O contato com o ar, germes, calor e luz pode danificar o material e tornar a camisinha vulnerável, gerando assim, de novo, o risco [VIDEO]de rompimento durante a relação.

O ideal é mesmo manter em sua carteira camisinhas novas, fechadas, com a validade em dia, para não ter problemas na hora da diversão. Mas nunca, jamais esqueça de andar com essa fiel escudeira.