Nesta sexta-feira (15), terá início mais um Rock In Rio [VIDEO] que, de uns tempos para cá, deixou de carregar em seu nome o número de sua edição. O festival que começou em 1985, já teve edições em Lisboa e Madrid e contou com mais de 1500 atrações desde sua estreia. Algumas delas ficaram marcadas ou pela performance histórica de artistas ou por acontecimentos bizarros envolvendo o mesmo, incluindo chuva de garrafas, camarim destruído por Freddie Mercury [VIDEO] ou cantor mandando a plateia para um lugar não muito agradável.

Quando se fala em Queen no Rock in Rio, a primeira coisa que vem à mente dos fãs é a espetacular excussão da Música Love Of My Life, onde Freddie Mercury regeu um coro de milhares de vozes em uma das noites mais inesquecíveis do festival.

Porém, o vocalista do Queen também é lembrado por outro fato ocorrido nos bastidores.

Incomodado pelo grande número de pessoas – a maioria artistas brasileiros – que ele disse desconhecer nos corredores, o cantor pediu para o produtor Amin Khader que retirasse todos eles em cinco minutos. Os brasileiros não gostaram da atitude e passaram a xingar o cantor, que entendeu o “recado” e quebrou todo o seu camarim.

Mas artistas brasileiros também foram alvo de fúria, porém da plateia. Em 1991, na segunda edição do festival, Lobão foi hostilizado pela plateia, em sua maioria compostas por fãs do metal, que não gostaram nada da ideia do cantor em levar uma bateria de escola de samba ao palco. Ele ainda cantou a primeira música, Vida Louca Vida, debaixo de uma chuva de latas. Porém quando estava tocando a segunda, ele perdeu a paciência, pediu para os músicos pararem e mandou a plateia tomar no c...

antes de deixar o palco lançando um gesto obsceno contra a plateia.

Dez anos mais tarde foi a vez de Carlinhos Brown também ser ovacionado com uma chuva de garrafas. Assim como Lobão, o cantor baiano foi “vítima” da organização, que o colocou para se apresentar na mesma noite em que as bandas de estilo mais pesado tocariam no festival e o resultado não foi nada bom.

O calor do Rio de Janeiro e o clima de festa parece ter contagiado o pessoal do O Queens of the Stone Age na edição de 2001. Tanto que o baixista Nick Oliveri subiu ao palco completamente nu. Após a apresentação ele foi encaminhado ao juizado de menores. Para piorar, o canal Multshow, que transmitia a apresentação ao vivo, foi pego de surpresa e não conseguiu evitar mostrar o que não deveria.

Outra grande polêmica de 2000 foi na apresentação da cantora Britney Spears, que foi vaiada pelo público por ter cantado com playback.