Hoje, o mundo não seria o mesmo sem as já famosas selfies e as fotos mais variadas de momentos que se tornaram inesquecíveis para muitos. Para lá de especiais, há imagens que são verdadeiros xodós e fazem parte de muitas recordações que guardamos a sete chaves. Outras são extremamente engraçadas, trazendo muito sentimento e momentos únicos.

Apresentamos aqui as fotos de algumas celebridades em momentos do passado que pouquíssimas pessoas conhecem. São cliques engraçados de momentos fofos ou em situações que as fizeram passar muita vergonha! Confira as recordações das celebridades que talvez nem elas mesmas se lembrassem que existiam:

1 - Arnold Schwarzenegger

2 - Claudia Schiffer

3 - Freddie Mercury

4 - Elvis Presley

5 - Mike Tyson

6 - Selena Gomez

7 - Sabrina Sato

8 - Kim Kardashian

9 - Britney Spears

10 - Zac Efron

11 - Mel Gibson

12 - Lindsay Lohan

13 - Shakira

14 - Christina Aguilera

15 - Ana Maria Braga

Mas que tal conhecer um pouco sobre a história da fotografia?

Se não fosse o avanço da tecnologia, nada disso seria possível.

Podemos hoje relembrar momentos do passado, que ficaram perdidos na memória, e que só foram registrados em forma de foto. Seja ela colorida ou em preto e branco, não importa, basta dar uma olhadinha nos álbuns, nos arquivos, pastas do notebook, do computador, ou no celular.

Não importa onde as guardemos, quando damos uma olhadinha nelas, a mágica sempre acontece e somos reportados para situações e cenários que nos clareiam a memória, dos quais não nos lembrávamos mais.

Mas nem sempre foi assim. Vale a pena lembrar que a primeira fotografia tirada foi em 1793, através de um experimento de um cientista italiano que, em 1724, constatou que o grupo dos halogêneos, convertido em metálica, faria imagem mais escura ao sol. Em 1793, imprimiu a imagem de algo em um local, mas a imagem sumia tempo depois.

Várias tentativas através de experimentos foram realizadas por outras pessoas, que de alguma forma contribuíram para o crescimento da área fotográfica, mas foi em 1826 que finalmente a primeira fotografia permanente foi registrada e guardada, foto esta tirada por Joseph Niépce.

Tinha que ter um cuidado todo especial: ela precisava ficar exposta durante 8 horas em luz solar, isso antes de ser revelada. Com o tempo, isso foi sendo desenvolvido, entrando em cena Daguerre, criador da daguerreotipa, técnica que diminuía esse tempo absurdo de horas para minutos. Ele patenteou o seu projeto, que, a partir daí, passou a ser muito requisitado, tendo sua descoberta ampla utilização.

Não precisamos lembrar que as imagens eram somente em preto e branco e que muitas pessoas pesquisaram incansavelmente como dar coloridos aos "clicks".

Em 1861, William Talbot apresentava ao mundo a primeira imagem com cor. Os recursos envolviam papéis fotossensíveis e também outros tipos de papéis para produzir imagens positivas.

Como demorou para anunciar o seu invento, William não conseguiu ser reconhecido como o inventor das cores nas fotos. No Brasil, Hércules Florence aprimorou esse projeto e conseguiu desenvolver negativos. Mas somente em 1976 foi reconhecido, dando o nome ao seu projeto de ‘’Photographie’’.

A Kodak foi a precursora a fazer o que chamamos hoje de marketing, apresentando a fotografia, uma das maiores novidades para o público. Os fotógrafos não seriam mais necessários para se fazer um retrato, muito menos um pintor para retratar um quadro da família, como era típico antigamente.

Os rolos substituíveis (filmes) foram criados por George Eastman, momento criativo no qual a Kodak aproveitou para promover a sua câmera da época, também conhecida como caixão. Após diversos estudos, as evoluções tecnológicas afetaram positivamente a fotografia. No final do século 20, com a digitalização, o avanço fotográfico foi imenso. Hoje é quase impossível se ler um artigo ou uma reportagem sem ao menos se encontrar uma fotografia inserida no contexto, seja em sites, matérias jornalísticas, esportivas etc. Não importa a modalidade, sem foto não dá, não tem acordo.

Passou a época em que se era obrigado a carregar álbuns com grandes quantidades de fotos impressas que demoravam muito para serem reveladas, sem falar no preço da revelação que variava em relação ao tamanho.