A vida muitas vezes nos impressiona trazendo surpresas boas e ruins. Apesar de tudo que é bom ter um fim, os coisas ruins também servem para ensinar e não duram para sempre. Mesmo que você esteja passando por algum problema, deve ter em mente de que todas as pessoas sofrem, seja com algum problema físico ou emocional.

A grande diferença nesse caso, é que elas aproveitam toda essa experiencia ruim para darem mais valor as pequenas e simples coisas da vida. Entenda, nem todo os problemas significam o fim! Na maioria das vezes, eles acontecem pelo acaso ou algum erro humano.

Existem milhares de pessoas ao redor do mundo com alguma deficiência física.

Muitas delas já nasceram assim, porém, outras com o tempo devido a doenças e acidentes, acabam sofrendo com deficiências que limitam de certo modo sua vida.

Porém, todos devem entender que ter alguma deficiência não significa morrer ou parar de viver. Muitas pessoas transformam isso em uma espécie de alicerce para continuarem lutando pelos seus sonhos, além de vencer desafios diários.

A pequena Cailee Herrel, que mora em Phoenix, Estados Unidos, acabou sendo diagnosticada com uma doença degenerativa chamada Vitreorretinopatia Exsudativa Familiar, que causa a perda gradativa da visão sendo comum principalmente nos primeiros 10 anos de vida.

Desde quando tinha apenas 5 anos de idade, Cailee passou por cerca de 5 cirurgias com o objetivo de controlar hemorragias em sua retina.

Infelizmente ainda não existe cura para a doença conhecida popularmente como FEV. Por causa disso, a garotinha [VIDEO]pode perder a visão a qualquer momento.

Ao contrário do que muitos iriam imaginar, Cailee não ficou chorando e se lamentando por ter uma doença tão grave como essa. Sua mãe teve um brilhante ideia que mudou completamente a vida da filha, ela resolveu leva-la em altas aventuras ao redor do mundo.

A ideia era fazer com que Cailee se lembrasse de todos os lugares que um dia visitou quando ainda estava enxergando. Catrina, mãe da garota explicou que uma amiga acabou ficando cega, e por isso, acabou aprendendo algumas coisas como a memória visual.

Nesse caso, quando a pessoa enxergava e fica cega por algum problema, ela então associa imagens antigas gravadas em sua memória. Dessa forma, apesar de toda a escuridão a pessoa consegue associar o tato, olfato e audição a determinado objeto ou circunstância do ambiente.

As duas então iniciaram uma grande aventura por vários lugares como a Disney, o mar e outros inúmeros locais que podem ser vistos através das imagens abaixo. Isso mostra a importância que pequenos momentos podem causar na vida de uma pessoa.