Considerado um dos mais luxuosos transatlânticos de sua época, o Titanic acabou afundando logo após a sua primeira viagem, fazendo aproximadamente 1523 vítimas fatais. Seus criadores afirmaram que o navio seria imbatível, porém a grande máquina e o descuido de seus operadores, em conjunto com o poder da natureza, conseguiram provar para o mundo que tudo que é arquitetado pelas mãos dos homens pode apresentar falhas fatais.

Muitas jóias, ouro, riquezas e carros de luxo se tornaram um grande mistério para o mundo, pois tudo isso afundou junto com o belíssimo Titanic. Por cerca de 73 anos aconteceram inúmeras buscas pelos destroços do navio, até que, no dia 2 de setembro de 1985, o grande navio foi visto pela primeira vez depois do acidente..

A respeitada equipe do estudioso Robert Ballard foi a responsável pela indescritível descoberta, e os restos do Titanic foram achados 900 quilômetros ao sul da costa da Ilha Terra Nova, localizada no Canadá.

O “invencível” Titanic veio a pique em apenas 2 horas e 40 minutos, depois de colidir com um grande iceberg que estava em meio ao mar, levando o navio para o fundo do oceano com uma rapidez impressionante. Com ele também afundou uma fortuna estimada em aproximadamente US$ 1 milhão, além de aniquilar centenas de vidas inocentes.

A incrível descoberta do estudioso também revelou que as chapas de aço do navio apresentavam uma grande concentração de enxofre, o que tornou a estrutura altamente frágil e incapaz de suportar as temperaturas abaixo de zero.

Com isso, o aço ficou quebradiço e os rebites presentes na estrutura acabaram se tornando responsáveis pela grande quantidade de água que adentrou no navio, fazendo com que ele afundasse rapidamente.

Antes de 1985, alguns estudiosos acreditavam que o navio teria afundado sem nenhum dano em sua carcaça, o que foi contradito após a revelação de que, na verdade, a proa e a popa foram partidas ao meio e separadas por cerca de 720 metros.

Os cientistas que se dedicaram a essa descoberta não esconderam a emoção, logo após o memorável descobrimento, pois uma grande equipe de estudiosos passou intermináveis meses buscando destroços do transatlântico.

“Passamos a comemorar a descoberta”, conta Ballard, porém ele diz que logo começou a pensar em tudo que teria acontecido no momento em que o navio estava afundando.

“De repente notamos que não era certo estar comemorando e dançando sobre o túmulo das vítimas do acidente”, desabafa o estudioso.

Ballard viu aquilo tudo como um grande cemitério e, por esse motivo, diz que tudo deverá ficar intocável. Não é possível afirmar a maneira como o Titanic estará com o passar dos anos, porém sua história ficará na memória das pessoas que conheceram e estudaram o ocorrido, passe o tempo que passar.

Sendo assim, os arquivos e registros feitos pelo cientista tornam-se cada dia mais históricos, porém é triste acompanhar toda a sua beleza e requinte transformados em imensas ruínas assustadoras. Ao observar as fotos, é possível imaginar como era cada detalhe antes de tudo acontecer.

Pensando nisso, reunimos para você algumas fotos registradas pelo estudioso, o que certamente deixará você surpreso com as imagens do majestoso Titanic. Acompanhe:

Titanic partido ao meio

Proa de frente

De lado

Hélice enterrada no fundo do mar

Salão interno do navio

Restos de um conjunto de louça chinesa

Uma banheira

Um par de botas de uma das vítimas

Lustre pertencente a um dos salões de festa

Não perca a nossa página no Facebook!