Uma imagem que passou a circular nas redes sociais mostra uma atendente, que provavelmente trabalha em uma loja de conveniência dentro de um posto de gasolina de uma marca famosa, mostrando-se bastante saidinha.

Anotado o telefone

Imagine você ir a uma loja para colocar crédito no seu celular e, após sair do local, receber uma mensagem da pessoa que o atendeu. Pior do que isso: receber um convite indecente por parte de alguém que mal te conhece.

“Oi”, disse a moça, cujo nome não foi identificado. O rapaz que tirou print da conversa de WhatsApp [VIDEO] que foi parar na internet respondeu. “Oi. Quem é você mesmo?”, perguntou.

“Sou a (nome não identificado na imagem). Trabalho no Posto Ipiranga, eu que botei crédito no seu celular e acabei tomando a liberdade de guardar seu número”, diz a mulher, finalizando com um “rs” que significa “risos”.

O homem, que obviamente não informou o próprio nome, respondeu. “Lembro de você. Só não entendi o motivo de ter guardado meu número aí”, comentou o rapaz, sem entender o porquê.

A moça foi direta na resposta. “Salvei porque te achei bonito”, disse ela. Para, em seguida, fazer uma proposta surpreendente. “Quer transar quando eu sair do trabalho?”, perguntou. No lugar do rapaz você aceitaria o convite ou recusaria? Ele não teve dúvidas. “Vamos, me envia mensagem quando estiver saindo”.

Assédio

A sociedade brasileira costuma imaginar que há assédio somente quando o homem dá em cima de uma mulher [VIDEO], mas o contrário também pode ser configurado como assédio.

Foi exatamente isso o que aconteceu nessa suposta conversa que circula pelas redes sociais. A funcionária da loja onde o rapaz carregou o celular agiu de forma inconveniente e poderia ser processada por isso.

O caso, claro, é visto apenas como algo engraçado e talvez muitos homens que leiam pensem “por que não foi comigo?”, enquanto as mulheres talvez achem a atendente muito saidinha ou invoquem que mulheres também têm direito de dar em cima dos homens.

De qualquer maneira, se fosse o contrário, certamente poderia haver confusão. Há casos assim, como o de um técnico de telefonia que pegou o telefone da cliente e mandou mensagens picantes para ela. O assunto foi parar até em telejornais e o profissional acabou identificado e demitido pela empresa prestadora de serviços.

Por fim, a dica que fica tanto para quem assedia quanto para quem é assediado é que tome cuidado. Quem assedia porque está cometendo crime. Quem é assediado porque não dá para saber qual a verdadeira intenção da pessoa do outro lado.