Se você tem um animalzinho de estimação, sabe bem o quanto é difícil evitar conversar com ele, mesmo sabendo que eles não respondem através de palavras. Às vezes, nós mesmos respondemos pelo nosso pet, e ele fica com aquela cara de quem está entendendo tudo o que nós falamos.

Publicidade
Publicidade

Na verdade, ele está entendendo somente o que transmitimos através da linguagem corporal.

Nossos amigos de quatro patas são os melhores ouvintes e os maiores confidentes do mundo. Não vão sair por aí fazendo fofoca e espalhando nossos segredos para os outros. Por isso é tão comum acontecer o diálogo entre homem e animal.

Conheça o estudo realizado com pessoas que falam com animais

Segundo o professor de Ciências Comportamentais da Universidade de Chicago, Nicholas Epley, conversar com bichos de estimação é um sinal de inteligência.

Você que fala com seu cão não imagina qual reação acontece no seu cérebro.
Você que fala com seu cão não imagina qual reação acontece no seu cérebro.

O ato de falar com nossos pets é uma forma de tentarmos fazer nosso pequeno animal de estimação mais parecido conosco.

Esse ato de tentar humanizar os Animais é chamado de antropomorfismo. É a nossa maneira de usar os limites de nossa inteligência que nos separam de outros seres vivos. O mesmo acontece quando nos irritamos com nosso carro e o xingamos por estar falhando, por exemplo.

Esse comportamento de atribuir qualidades de humanos a coisas não-humanas demonstra nossa inteligência única, que nos difere dos outros seres, segundo o professor Nicholas Epley.

Publicidade

Ainda de acordo com o cientista, o ser humanos tem o cérebro que é projetado para ver e perceber mentes; um subproduto de uma cognição social inteligente e ativa.

Outro fato curioso que o estudo descobriu é que quanto mais velhas as pessoas ficam, menos elas conversam com animais, por vergonha ou receio do que os outros vão pensar.

O meio de se comunicar com os animais através da linguagem corporal, e por meio técnicas de psicologia animal, tem se mostrado a melhor forma para uma eficiente comunicação sem forçá-los a falar do nosso jeito.

Sabemos que quando fazemos carinho em nossos animais de estimação, o nosso corpo produz um hormônio chamado Ocitocina, conhecido como o hormônio do amor. A ocitocina é um hormônio conhecido também por estreitar o vínculo entre mãe e filho, por exemplo.

No cérebro, a substância aumenta a capacidade de entender as emoções e solucionar problemas sociais. Então, enquanto você conversa e acaricia seu bichinho, tanto você quanto ele estão produzindo níveis de ocitocina, o que faz com que os dois se sintam muito bem, além de melhorar o desempenho do cérebro, deixando você e seu pet mais inteligentes.

Publicidade

Continue conversando com seu melhor amigo que isso não faz mal algum. Porém, lembre-se que ele não é humano e não vai entender você. Para saber como os cães se expressam clique aqui. Para saber tudo sobre Gatos clique aqui e se inscreva em nosso site para ficar atualizado com dicas de como cuidar no seu animalzinho de estimação.

Leia tudo