Aparentemente, não são só os seres humanos que gostam de ''tomar um porre'' para esquecer os problemas.

Uma fêmea de gambá foi encontrada completamente bêbada em uma loja de bebidas na cidade de Wlaton Beach, Flórida, Estados Unidos. O animal invadiu o estabelecimento durante a noite e, ao que tudo indica, aproveitou a aventura para se embriagar.

Um funcionário da loja encontrou o animal ao lado de uma garrafa aberta - e vazia - de bourbon, uma espécie de uísque. A garrafa da bebida apreciada pelo animal custa o equivalente a R$ 180.

Como o animal parecia estar bastante ''alterado'', um policial foi chamado para resgatá-lo; a gambá foi encaminhada ao refúgio de vida selvagem Emerald Coast.

Segundo a equipe do Emerald Coast, a pequena criatura estava realmente muito desorientada, além de pálida e salivando muito. Provavelmente com sede, o animal ''secou'' toda a bebida da garrafa.

É claro que um porre destas proporções só poderia resultar em uma enorme ressaca.

O animal passou dois dias do centro de resgate, sendo hidratado para recuperar-se da bebedeira. A técnica de vida selvagem do centro Emerald Coast explicou que a equipe precisou injetar fluidos no animal, para ajudá-lo a eliminar as toxinas do álcool.

Como não apresentava ferimentos, a gambá foi devolvida à natureza.

O caso ocorreu no dia 24 de novembro, mas só foi divulgado no dia 1° de dezembro. A recuperação completa e liberação do animal ocorreu no dia 30 de novembro.

Abaixo, uma imagem da pequena boêmia no Facebook do Emerald Coast Wildlife Refuge:

Perigos do álcool para os animais

Ver um animal ficar bêbado pode parecer engraçado, mas a verdade é que existem muitos riscos no consumo de bebida alcoólica para os bichinhos. Segundo a veterinária Elaine Pessuto, em entrevista ao portal R7, é preciso ter cuidado para que animais domésticos não consumam álcool em momentos de distração dos responsáveis, durante festas e eventos sociais em casa.

Ela explica que, inicialmente o álcool deixa os animais sonolentos, desorientados e com a consciência alterada, assim como ocorre com os humanos. Desta forma, o animal também pode vir a acidentar-se em escadas, sacadas e piscinas. O problema não está somente nestes tipos de acidentes; os animais não toleram taxas alcoólicas sanguíneas muito altas e podem sofrer com danos irreversíveis em seu sistema nervoso, incluindo entrar em coma alcoólico e morrer.

Elaine conta que, em geral, os animais não se sentem atraídos por bebidas de altas concentrações alcoólicas - algo de que a gambá de Wlaton Beach certamente discordaria - mas que podem se interessar por cerveja.

Cabe aos donos a responsabilidade de não oferecer e nem permitir o consumo deste tipo de bebida.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo