O suicídio de pastores evangélicos [VIDEO]abalou o mundo gospel [VIDEO]no ano de 2017 deixando a comunidade estarrecida diante de #mortes tão absurdas e sem explicação aparente. Ninguém consegue explicar o que levou pessoas dedicadas a levar a palavra de Deus a quem esteja necessitando de conforto a cometerem tal ato. Os três casos que mais repercutiram na mídia ultimamente foram dos pastores Júlio Cesar, Ricardo Moisés e Lucimari Alves Barro. As causas dos atos tresloucados ainda não ficaram bem esclarecidos, porém familiares e amigos admitem que a depressão seria o fator principal.

Pastores suicidas

Pastor Moisés Ricardo

O evangélico ministrava na Assembleia de Deus da cidade de Procópio Cornélio, no Paraná, e morava com a esposa e filhos numa casa atrás da igreja.

Aos 28 anos o pastor não demonstrava estar com maiores problemas e, segundo a esposa, tudo parecia bem. Ela o encontrou enforcado dentro de sua própria casa. O SAMU ainda foi chamado, mas o rapaz já estava em óbito.

Pastor Júlio Cesar

Um dos mais queridos pastores da sua comunidade, ministrava a palavra na Assembléia de Deus em Araruama, no Rio de Janeiro. Sua morte, também por enforcamento, chocou grande parte dos fiéis e as informações são que o evangélico estava passando por momentos depressivos, o que o levou a dar cabo da própria vida na varanda de sua casa.

Pastora Lucimari Alves Barro

A única mulher do trio de suicidas, a pastora ministrava na igreja do Evangelho Quadrangular na cidade de Criciúma, Santa Catarina. Lucimari era casada com o pastor Sandro Barro e tinham um filho. Segundo ele não havia motivos para desconfiar que a esposa cometeria tal ato.

Amigos relatam que no dia de Natal a pastora postou em suas redes sociais o clipe da música "Liberdade", da cantora #Gospel Piscilla Alcântara, essa poderia ser uma pista do que pretendia fazer. O marido fez uma homenagem à pastora em seu Facebook e aproveitou para pedir desculpas em seu nome.

O mais impressionante dessas tragédias é que todas foram cometidas na mesma modalidade, enforcamento, intrigando mais ainda a comunidade evangélica, pois quem se preparou durante anos e tem intimidade com a palavra de Deus sabe perfeitamente que a Bíblia condena quem tira sua própria vida e terá que prestar contas diante do tribunal de Deus. É improvável que uma pessoa ligada a sua fé e voltada para os ensinamentos da palavra possa cometer tal atrocidade. Somente a Deus é dado esse poder, só ele dá a vida, só ele tira a vida. #Saúde