A simpática anciã grega Ioanna Proiou desliza com muita facilidade os dedos com rugas sobre a lã esticada no seu tear, contrastando com a cor azul pastel do material. O que chama bastante a atenção é que a senhora é uma típica vovozinha de cabelos totalmente brancos, ficando presos de lado, usa óculos de grau com aros grossos, mas trabalha com a desenvoltura adquirida por mais de 9 décadas de experiência.

Ioanna (Joana em grego) está com 105 anos de idade e ainda passa o tempo produzindo roupas e bolsas e roupas para serem vendidas na sua pequena loja no povoado de Christos, situado nas montanhas de Raches na ilha grega de Icaria [VIDEO].

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Relacionamento

O vilarejo de Christos é habitado por 300 pessoas; sendo que, o tempo gasto para se chegar em Icaria é de nove horas pelo mar Egeu partindo de Atenas, capital da Grécia.

A senhora Proiou revela o segredo de sua longevidade afirmando que é apaixonada pela sua atividade de tecelã; tanto é assim, que manuseia a alavanca do terá de modo ritmado, chacoalhando a máquina em um ritmo balanceado.

A grega sempre aconselha aos outros a fazer algo pelo qual se encantem.

Após a morte do esposo há décadas, Ioanna continuou com suas atividades, recusou uma proposta de casamento, [VIDEO] uma vez que segundo ela já se encontrava casada com sua máquina de tear.

Vida tranquila

Há em Christos uma pracinha que envolta em uma atmosfera de tranquilidade, os moradores tomam goles de café sob os pés de plátano, proseando com os vizinhos do lado externo de suas casas.

O comércio na ilha não obedece um horário definido, à exceção da vontade dos seus proprietários, os quais têm confiança total nos moradores, que mesmo com os comércios sem um atendente, pegam as mercadorias e deixam o dinheiro sobre o balcão.

Esse tipo de realidade é muito comum nas ilhas gregas em geral; porém, Icaria foge à regra, pois um terço dos ilhéus local avança pelos 90 anos de idade. [VIDEO]

Icaria é uma ilha semelhante a locais como Sardenha, Nicoya, Okinawa e Loma Linda, os quais formam o que os estudiosos denominam de Zonas Azuis ou regiões pelo globo que os indivíduos vivem com mais saúde e por mais tempo, conforme explicação de Dan Buettner ex-explorador da National Geographic.

Segredo da longevidade

Especialistas, antropólogos e médicos mencionam cotidianamente que uma alimentação saudável e uma vida repleta de atividades; bem como, o fortalecimento dos laços de família e também a religião, são estímulos fundamentais a longevidade dos habitantes da localidade.

Familiares e vizinhos se dedicam a viver juntos ou próximos em harmonia, e não é à toa que avôs e avós desempenham papel importante em ajudar na criação dos netos ou mesmo na condução dos negócios.

Conforme fala o médico aposentado Christodoulos Xenakis da ilha, o tempo por lá não escraviza as pessoas, o que por sua vez não gera o tão conhecido estresse vivenciado pelos indivíduos nas sociedades contemporâneas.

Xekenakis apregoa que pode se fazer muita coisa prazerosa com o tempo ou que realmente te deixam feliz ou as pessoas próximas felizes, contribuindo para uma vida saudável de todos.