Afastada do noticiário de Celebridades desde o fim da premiada série “Smallville”, a atriz alemã Allison Mack, de 35 anos, voltou a ser destaque nos noticiários em novembro passado e ainda continua sendo assunto nos sites especializados. Desta vez, a intérprete de Chloe Sullivan, a jornalista amiga de Clark Kent, aparece nos noticiários policiais, acusada [VIDEO] de ser uma das líderes de uma seita sexual nos Estados Unidos, a DOS (Dominus Obsequious Sororium) ,que do original quer dizer “Dominador das Mulheres Escravas”. A seita é acusada de obrigar suas integrantes a recrutar outras mulheres e a se transformarem em objetos sexuais para o líder fundador, Keith Raniere.

Segundo o portal ABC, a atriz é suspeita de ser a número dois do culto sexual Nxivm, e nessa posição também estaria maltratando as mulheres da seita. Elas seriam atraídas para o culto com a proposta de serem atendidas por um grupo de autoajuda, mas o que acontece lá dentro seria assustador e, por isso, ex-membros que conseguiram sair entraram na Justiça informando sobre as torturas sofridas.

De acordo com o jornal New York Times, as mulheres estariam sendo forçadas a fornecer informações comprometedoras ao mestre - e Allisn Mack, seria uma dessas pessoas - para poder para entrar.

Ritual em culto de atriz de “Smallville” marca mulheres com ferro quente

Outro fato que chocou os seguidores da série e fãs da atriz é a situação em que as mulheres estariam sendo expostas e sofrendo danos físicos.

Segundo apurações da polícia, as mulheres seriam marcadas com as iniciais do fundador em seus quadris através de um ferro vermelho quente, da mesma forma em que o gado é marcado.

Allison Mack foi apontada como a responsável por recrutar as mulheres para a seita, considerada até então secreta. Agressão e fome também estão entre as práticas de torturas contra as integrantes.

Acusação feita por ex-membro revela o que atriz teria feito

Allison Mack foi acusada por Frank Parlato, que se autointitula um antigo porta-voz da seita. Ele também revelou [VIDEO] que as mulheres passavam por uma lavagem cerebral, sendo obrigadas a recrutar outras jovens e caso se recusassem, sofreriam punições físicas.

Para ele, a atriz é vítima e carrasca ao mesmo tempo. Vítima porque sofreu lavagem cerebral do fundador e tornou-se uma escrava. A atriz precisa correr 64 quilômetros toda semana para conseguir manter a dieta de 500 a 800 calorias diárias. A dieta é obrigatória para todas as mulheres do grupo, porque, segundo o fundador da seita, mulheres magras são mais vigorosas.