Barbie é um brinquedo infantil, que foi baseado na boneca alemã Bild Lilli, e teve sua criação no dia 9 de março de 1959, pela empresa Mattel

Desde seu lançamento, a boneca sempre rendeu muito lucro, a ponto de ser considerada um grande ícone da empresa e da cultura pop. Diante de todo esse sucesso, a boneca ganhou vários modelos, até mesmo um desenho animado.

Aos 57 anos, a boneca teve suas proporções alteradas pela primeira vez e ganhou as versões baixinha, alta e curvilínea. A primeira Barbie negra surgiu em 1968, quando o brinquedo completou nove anos. Na década de 80, quando explodiu os fitness, a Barbie ganhou uma aparência mais atlética.

Em 2000, a Barbie era tida como padrão para as mulheres, porém seus bustos eram muito grandes, e os produtores [VIDEO] resolveram diminuir um pouco para acabar com a ideia que para uma mulher ser parecida com ela teria que colocar silicone.

Em 2015, a boneca desceu do salto [VIDEO] alto. Foram 56 anos de pezinhos erguidos antes que ela conseguisse o direito de relaxar em chinelos e sapatilhas.

Nenhuma mudança, contudo, foi tão radical como essa anunciada pela empresa no ano passado, pela primeira vez, as proporções de Barbie mudaram. A boneca de quadris estreitos e seios fargos, para os quais a gravidade é uma lei inexistente, aparece em três novos perfis: a baixinha, a curvilínea (que tem até uma barriguinha) e a alta.

As mudanças da boneca Barbie

A causa imediata das mudanças é comercial: entre 2012 e 2014, as vendas das bonecas produzida pela Mattel caíram cerca de 20% ao redor do mundo, mas na origem dos problemas estão questões comportamentais.

A Barbie já foi acusada de coisas terríveis, como promover a sexualização precoce de meninas, desencadear angústias profundas com o próprio corpo.

Todas as transformações da boneca Barbie ao longo dos anos foram respostas a ataques desse tipo. A era das redes sociais, no entanto, deu tração muito maior às críticas, que se traduziram na inédita queda de receita da Mattel e no fato da Barbie ter sido desbancada pela primeira vez do posto de favorita das meninas.

Em 2015, elas preferiram Elsa, a personagem do desenho Frozen. “O mundo muda”, diz Michelle Chidoni, diretora de comunicação da Mattel. “Para manter a relevância, é necessário sempre evoluir, assim podendo manter a concorrência leal e justa com as outras empresas de bonecas pelo mundo.”, afirmou Chidoni.

E você, qual sua opinião sobre esse fato?