Um dos crimes que mais chamou a atenção do país foi a morte de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno. [VIDEO] No entanto, até hoje muita gente tem dúvida se realmente Eliza foi morta ou não e os motivos para tantas dúvidas não são poucos. O primeiro é que até hoje, mesmo após tantos anos do crime, o corpo da ex-amante não foi encontrado.

Nem mesmo vestígios de que ela poderia estar morta, como restos mortais, foram encontrados. As circunstâncias, no entanto, fizeram a Justiça dizer que, mesmo sem corpo, a morte de Samudio realmente aconteceu [VIDEO] e com isso Bruno Fernandes acabou condenado.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Relacionamento

No entanto, a defesa dele alegou no ano de 2012 que a sua ex-amante, na verdade, estava viva e morando no exterior. Isso foi impetrado pelo advogado de Bruno na época, Rui Pimenta, que mais tarde foi afastado do caso.

Goleiro Bruno utilizou carta em processo para tentar provar que Eliza não morreu

Bruno foi condenado pela morte da ex-amante. Até hoje, ele cumpre pena na cadeia pelo o que supostamente teria acontecido com ela, mas ninguém realmente sabe dizer o que de fato teria ocorrido no dia em que a mãe do filho do jogador, Bruninho, desapareceu.

Um presidiário, que teria ligação com Eliza, teria enviado uma carta para o jogador quando ele foi preso. Essa carta, segundo o advogado do atleta na época, seria um indício forte de que Samudio não morreu, mas que apenas fugiu do país. Ela estaria vivendo com uma identidade falsa e queria culpar o ex-atleta do Flamengo por tudo o que aconteceu em sua vida.

Carta diz que Eliza Samudio está morando na Europa, enquanto Bruno paga por crime

A carta ainda dá detalhes de como teria acontecido a fuga da ex-atriz de filmes eróticos.

Ela, após muitas brigas com Bruno, teria fugido para a Bolívia. Em seguida, Samudio teria preferido o continente europeu como refúgio. O advogado de Bruno na época chegou a dizer que a história desperta a acreditar que não seria verdade, que ele mesmo desconfiou do conteúdo da carta, mas que muitas vezes o que parece loucura é de fato o que aconteceu

Na carta misteriosa, o homem relata que ela queria sair do país, e, por isso, levou a modelo para Governador Valadares (MG). Lá, a ex-amante de Bruno teria conseguido documentos falsos, em nome de Olívia Lima Guimarães. Na mensagem, o homem relata que a modelo foi para um país vizinho. Os detalhes impressionaram a todos, mas não foram capazes de deixarem Bruno solto. Seis anos após esse episódio, ele ainda espera na cadeia o fim de sua pena.