O Fotógrafo Lucas Landau [VIDEO], durante sua comemoração de Réveillon, registrou uma cena que ele jamais poderia imaginar que iria tomar a repercussão que atingiu em redes sociais. Ele tirou a foto durante a queima de fotos em Copacabana, enquanto um menino sem camisa, adentrado ao mar, que ele não sabe nome, nem idade, olhava para o céu. A foto teve mais de 20 mil reações, que gerou várias opiniões diferentes e algumas incomodaram muito algumas pessoas que passavam pelas redes sociais. [VIDEO]

Muitas pessoas em redes sociais acharam muito bonita o olhar pormenor do fotógrafo e a beleza da imagem. Alguns internautas dizem que a imagem é triste e intrigante, mas ao mesmo tempo maravilhosa, e que o fotógrafo soube o momento exato passar através da imagem a sensibilidade deste momento da virada de ano.

E que esta foto falou muito a diversas pessoas, as tocou de forma encantadora.

Um outro internauta cita um trecho do enredo da escola de samba Beija-Flor, para ilustrar a beleza da imagem e o que ela passou para ele: "Vem ver brilhar mais um menino que você abandonou. Oh pátria amada / Por onde andarás??? / Seus filhos já não aguentam mais / Você que não soube cuidar / Você que negou o amor / Vem aprender na Beija-Flor."

Já uma internauta expressa sua opinião sobre a foto, e diz que ela particularmente não viu nada demais na imagem, que é apenas uma foto de uma criança olhando os fogos em Copacabana, e que ela não achou bonita. Disse ainda que as pessoas têm que parar de achar que crianças negras, sem camisa, é uma criança largada pela família ou triste na sociedade, que na verdade o estereótipo da criança é visto somente quando se fala em crianças negras, o que para ela não é verdade.

Que isso é uma mania horrível das pessoas, que têm pena de uma criança só porque ela é negra. Ela faz um apelo para que as pessoas parem de pressupor que toda criança negra é uma infeliz, sem amor, família e moradora de rua. Disse que a imagem retratou muito bem a representação das crianças brasileiras que são abandonadas por sua família, devido a situação de baixa oportunidade financeira. É a triste realidade do Brasil, mas que não devemos ignorar que esse fato existe e é bem real para nosso país, disse a internauta em rede social, indignada por ver tantas comparações, principalmente quando diz respeito ao mulato, e que este sempre é visto como o injustiçado e pobrezinho, quando na verdade é mais uma forma de preconceito das pessoas.