Uma história chocou o mundo nos últimos tempos. [VIDEO]O mexicano Roberto Esquível Cabrera, de 54 anos, tornou-se popular por uma condição estranha. Ele tem o maior órgão sexual masculino do planeta. O pênis de Roberto mede uns incríveis 48 cm. Isso poderia ser o sonho de qualquer pessoa, mas no caso do mexicano virou quase uma espécie de maldição. Isso porque Roberto nunca conseguiu ter uma relação sexual. Com tudo isso, a vida foi muito dura e trágica com ele. [VIDEO]

Apesar disso, Roberto nunca quis se livrar do seu "bilau". Uma equipe de médicos sugeriu uma cirurgia para reduzir o tamanho do orgão, mas Roberto recusou.

Ele vê essa condição com uma benção. Assim que o seu caso ficou conhecido em todo o planeta, algumas pessoas tentaram ajudar Esquível. Uma prostitua, por exemplo, que era acostumada a homens avantajados, chegou a revelar que teria uma noite com o maior pênis do mundo de graça, apenas por curiosidade. No entanto, essa noite nunca aconteceu. Isso porque Roberto simplesmente não consegue ficar com o pênis ereto.

Conheça a triste história do homem com o pênis mais enorme de todo o planeta

Além de ter um pênis desproporcional ao seu corpo, o mexicano acumula outros problemas em sua vida. Ele vive, por exemplo, em uma grande miséria. Em entrevista a portais de notícias internacionais, Roberto contou que somente sobrevive graças à caridade dos vizinhos. Ele diz que é feliz por ser famoso por alguma coisa, mesmo que ter o maior pênis do mundo traga consigo o maior fardo.

O mexicano até tentou entrar no livro dos recordes. No entanto, ele não conseguiu esse grande sonho.

Homem com pênis de 48 cm não consegue ter relação sexual ou ter emprego normal

Roberto Esquivel tem problemas muito sérios por conta de seu orgão sexual ser tão avantajado. Ele não consegue, por exemplo, ter um emprego normal como qualquer outra pessoa. Ele também não tem relações sexuais com outras pessoas desde sempre. Para o governo mexicano, ele é considerado um inválido. O governo até dá uma ajuda mensal para Roberto sobreviver, mas que seria menor do que um salário mínimo. Por isso, ele praticamente vive de esmolas. "Não consigo arranjar trabalho. Sobrevivo a comer na sopa dos pobres e vou buscar o pouco que me dão a bancos alimentares. Recebo algum dinheiro do Estado, que nem chega para pagar a casa", revelou ele ao falar sobre sua situação.

E você, o que pensa sobre o assunto? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas relevantes.