Durante a ocorrência, policiais militares [VIDEO] de Campo do Meio, no estado de Minas Gerais, agrediram uma senhora indefesa, que estava defendendo o filho. Esse caso foi registrado no dia 15 de outubro de 2013.

Uma mulher acabou acionando a Polícia Militar e relatou que o seu companheiro estaria lhe agredindo. Uma viatura da PM se descolou até o local para averiguar a situação. Chegando lá, os policiais amenizaram a situação e logo após foram embora. ''Se ele voltar a lhe agredir, é só acionar de novo'', disse o militar.

Dois depois, a mulher voltou a ser agredida. De imediato, ela se encaminhou até o batalhão da Polícia Militar do bairro e relatou para um policial [VIDEO] que havia sido agredida novamente pelo companheiro e estava com medo de voltar para casa.

Em seguida, uma viatura da PM foi até a residência para efetuar a prisão do acusado.

Quando os policiais chegaram à casa, relataram para mãe do agressor o que tinha acontecido. Em seguida, invadiu a casa da idosa para prender o acusado, identificado como Yuri Martins, de 33 anos. Assim que os militares o pegaram, algemaram e o arrastaram pelo chão até a viatura. Diante disso, a mãe ficou revoltada e resolveu partir para cima do policial que filmava toda a cena.

Com pequenos tapas, a mãe se mostrou indignada.

Ela também jogou um balde de água nos PMs. O policial que estava colocando Yuri na viatura viu a mulher agredindo o companheiro e resolveu conduzi-la junto com o filho. Mas o militar agiu com truculência e ofendeu a mulher, empurrando-a para dentro da viatura.

Chegando à delegacia, os policiais militares apresentaram o agressor e informaram o que havia acontecido.

A mulher, vítima das agressões, também foi até a delegacia, onde registrou o boletim de ocorrência. Ela informou ao delegado Miguel Santos que havia sido agredida pelo companheiro. A mulher afirmou que a mãe do Yuri é conivente com as atitudes do filho.

Os policiais também prestaram esclarecimentos e apresentaram o vídeo [VIDEO]. ''A gente voltou até a residência do indivíduo após o mesmo voltar a agredir a sua mulher. O agressor apresentou resistência, e a gente acabou usando a força para conter o elemento. Em seguida, a mãe do indivíduo tentou agredir um policial e acabou sendo contida'', relatou o policial.

Yuri acabou sendo atuado pela Lei Maria da Penha e foi encaminhado para um presídio provisório. Segundo o delegado, os policiais envolvidos não seriam punidos.